por paulo eneas
Durante seu depoimento nesta terça-feira (22/06) na CPI da Covid do Senado Federal, o médico e deputado federal Dr. Osmar Terra foi interrompido várias vezes em sua fala inicial por alguns senadores integrantes da comissão que trouxeram informações erradas sobre a pandemia em alguns países europeus.

Inicialmente o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou que o gabinete do premier da Suécia havia caído por conta da “condição da pandemia”, o que é falso. O premier sueco caiu esta semana por que o governo havia decidido suspender o congelamento de aluguéis que estava em vigor no país. Não foi, portanto, por conta das políticas adotadas na condução da pandemia.

A Suécia não adotou medidas de lockdowns, fechamentos de comércio e outras medidas restritivas e de supressão de direitos civis preconizadas pela Organização Mundial de Saúde.

O resultado obtido, apesar das mentiras constantes na grande imprensa, foram promissores: o suecos ocupam a 35a posição mundial no número de mortes por milhão atribuídas à covid: foram 1.434 óbitos para cada um milhão de habitantes. Esse número representa a menor mortalidade do mundo entre os países com mais de dez milhões de habitantes.

Em seguida o senador Otto Alencar (PSD-BA) afirmou erroneamente que a Suécia exibe cinco vez mais mortes que a República Tcheca e que ambos os países possuem a mesma população, cerca de dez milhões de habitantes. De fato, Suécia e República Tcheca possuem praticamente a mesma população, mas a afirmação do senador foi totalmente errada.

Segundo mostra o website Worldometers, a principal referência internacional em dados sobre a pandemia do vírus chinês, a República Tcheca ocupa o 4o lugar no mundo em mortes por milhão de habitantes: são 2.823 óbitos por milhão, contra os 1.434 óbitos por milhão da Suécia. O deputado Osmar Terra observou também que o estado brasileiro do Rio Grande do Sul apresenta o dobro da mortalidade da Suécia, tendo a mesmo a mesma população daquele país.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE