por angelica ca e paulo eneas
A chinesa Huawei uniu-se com o Parque Tecnológico Itaipu e a Coopavel (Cooperativa Agroindustrial de Cascavel) para desenvolver o que está sendo chamado de o “maior projeto de inovação aberta do Brasil no agronegócio”, por meio da utilização da Redes 5G. O acordo assinado na semana passada prevê a instalação de uma antena 5G na área do Show Rural Coopavel, no Paraná.

A instalação dará o suporte ao testes e validação de novos produtos de empresas âncoras, startups e instituições acadêmicas. O investimento inicial é de R$ 6 milhões, que foi viabilizado por meio da Lei da Informática, com a maior parte dos recursos vinda da empresa chinesa. O projeto envolverá cerca de vinte municípios das regiões Oeste e Sudoeste do Paraná.

Apesar das inúmeras advertências internacionais, e apesar de decisões tomadas por governos como do Reino Unido e de outros países de proibir a atuação da Huawei em suas respectivas infraestruturas de Rede 5G, a empresa chinesa prossegue expandindo sua presença em solo brasileiro.

A existência de um acordo permitindo a presença em um setor estratégico como o setor agrícola de uma empresa que é acusada em vários lugares do mundo de prática de espionagem e de ser controlada pelo Partido Comunista Chinês, demonstra a incapacidade das instituições de Estado brasileiras de fazer frente ao avanço da ditadura comunista chinesa nas áreas estratégicas de nossa economia. Informações de Olhar Digital | Revista Exame | DPL News.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE