por paulo eneas
O Conselho de Ética da Câmara rejeitou em reunião plenária desta terça-feira (13/07) o parecer que recomendava uma nova suspensão por três meses do mandato do deputado federal Daniel Silveira (PSL-RJ), por ter supostamente feito ameaças a manifestantes que realizavam um ato contra o governo de Jair Bolsonaro em maio de 2020.

O parecer da deputada petista Rosa Neide (PT-MT) foi rejeitado por dez votos contrários e nove votos favoráveis. Logo em seguida, foi escolhido um novo relator, o aliado Diego Garcia (Podemos-PR), para proferir parecer mais brando contra Daniel Silveira. Em seu novo parecer, Diego Garcia recomendou a advertência por escrito. O novo parecer foi aprovado por onze votos contra cinco.

A representação tinha sido aberta pelos partidos comunistas Rede, PSOL e PSB após Daniel Silveira gravar e divulgar, em 31 de maio de 2020, um vídeo comentando e criticando uma manifestação organizada pelo grupo de extrema esquerda denominado Antifascistas, que organizavam um ato contra o Presidente Bolsonaro.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE