por angelica ca e paulo eneas
O professor Olavo de Carvalho foi submetido na última terça-feira (13/07) a uma cirurgia na bexiga no Instituto do Coração (InCor), capital paulista. O procedimento foi realizado sob os cuidados do cardiologista José Antônio Ramires, e realizado pelo professor titular de urologia do Hospital das Clínicas, Miguel Srougi, e teve duração de três horas.

Segundo informações, o objetivo foi extrair quatro lesões da bexiga que causavam sangramentos. Os tecidos foram para análise laboratorial para identificar se há resíduos de câncer no órgão.

O professor foi hospitalizado no início de julho no Incor com quadro de anemia, infecção urinária e sanguínea. O problema o fez portar uma sonda vesical, tubinho que é inserido na uretra até a bexiga para drenar urina. Olavo chegou a ter retenção de urina e recebeu transfusão de sangue.

Há cerca de um mês, Olavo de Carvalho passou por uma operação de câncer na bexiga, em um hospital no estado da Virgínia, nos Estados Unidos. Pouco tempo depois, começou a ter sangramentos na urina. A cirurgia realizada no InCor foi bem-sucedida, e os funcionários do hospital afirmam que ele está calmo, sorridente, com quadro de saúde estável.

O professor Olavo de Carvalho foi internado no InCor em 8 de julho. Chegou de ambulância móvel direto do aeroporto de Guarulhos, vindo dos Estados Unidos. No mesmo dia, o hospital, ligado ao Hospital das Clínicas, divulgou um boletim afirmando que Olavo de Carvalho “deu entrada na Unidade de Emergência do InCor, em transporte de ambulância UTI móvel, às 10h30 desta quinta-feira (8), em função de mal-estar súbito ocorrido durante voo dos Estados Unidos para São Paulo”.

Em 13 de julho, a instituição liberou um boletim com novas informações sobre o estado de saúde e dos procedimentos realizados no professor Olavo de Carvalho:

“Evolui consciente, comunicativo e com quadro clínico estável. Permanece sob tratamento medicamentoso para infecção, compensação cardíaca e hemodinâmica, assim como em exames de diagnóstico, para a definição de conduta terapêutica”. Informações de O Globo e TV Cidade News.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE