Enquanto no Brasil a direita, governo e ativistas, priorizam temas eleitorais e ignoram os crescentes ataques às liberdades individuais que têm ocorrido à pretexto das questões de saúde pública, como a demissão de funcionários que recusam-se a se submeterem à vacinação experimental, na Europa as pessoas e também alguns políticos estão lutando bravamente contra a ditadura sanitária em andamento.

Na última quinta-feira (29/07) um grupo de deputados do partido de direita Fratelli d’Italia protestou no parlamento italiano contra a aprovação do green pass, que é o passaporte sanitário. Os deputados deixaram suas mesas e passaram a circular pelo parlamento exibindo cartazes com palavras de ordem, causando um tumulto que levou à suspensão da sessão.

Retomados os trabalhos, o passaporte sanitário foi aprovado apesar do posicionamento contrário da direita representada pelo partido Fratelli d’Italia. O passaporte entrará em vigor em 6 de agosto, e passará a ser exigido para o acesso a vários locais públicos, incluindo restaurantes. Informações Summit News | El Diestro | RT.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE