por paulo eneas
O Presidente Bolsonaro voltou a falar na manhã desta terça-feira (31/01) em vista a Uberlândia (MG) sobre as manifestações marcadas para o próximo dia 7 de setembro em várias cidades do país. Segundo o presidente, “nunca uma outra oportunidade para o povo brasileiro foi tão importante ou será tão importante quanto esse próximo sete de setembro”.

O presidente voltou a usar figura de linguagem, ao dizer “que nós vamos mudar o destino do Brasil e tenho certeza dentro das quatro linhas da nossa Constituição”, para novamente contestar a narrativa que vem sendo criada pela velha imprensa de que estas manifestações teriam algum caráter “golpista”.

“Não será levantando uma espada para cima e proclamando algumas palavras, no passado foi assim. Hoje, pela complexidade e pelo que está em jogo na nossa nação, será um pouco diferente, mas temos um outro sete setembro pela frente”, disse o presidente, usando mais uma vez uma figura alegórica para dissipar as interpretações distorcidas que se tenta imputar a todo o momento às manifestações.

O presidente já confirmou que estará presente na manifestação que irá ocorrer no dia 7 de setembro em São Paulo (SP), na Avenida Paulista. Haverá também manifestações em Brasília (DF) e em outras capitais. A expectativa dos apoiadores do governo é que sejam as maiores manifestações da história realizadas até então.

Também faz parte das expectativas dos apoiadores e organizadores das manifestações que estas manifestações venham a mudar o ambiente político e reverter o cenário de crise institucional que vem se acentuando no país há quase dois anos.

Nenhuma das manifestações anteriores, ainda que contando com participação massiva, conseguiu reverter este cenário. Pelo contrário, a cada manifestação ocorria na semana seguinte uma derrota política para o governo e um agravamento da crise institucional, especialmente no que diz respeito à preservação dos direitos e garantias fundamentais.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE