por paulo eneas
Caminhoneiros de transporte de carga independentes iniciaram nesta quarta-feira (08/09) paralisações em diversas cidades do país. As paralisações ocorrem ao menos em três Estados da federação, atingindo até o momento cerca de dezesseis cidades: Santa Catarina, Paraná e Espírito Santo.

A mobilização ocorre um dia após as maiores manifestações políticas já registradas na História do Brasil, que levaram milhões de pessoas às ruas de São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro e inúmeras outras cidades, para manifestarem-se pacificamente em defesa da liberdade e da Constituição Federal.

Além destes três Estados, as regiões Norte e Centro-oeste também começam a ser afetadas pela paralisação dos caminhoneiros. Em Mato Grosso começou haver problema de abastecimento de combustíveis. O jornal Folha Max informa que devido às paralisações e bloqueios nas rodovias federais, postos de combustíveis das cidades de Sinop e de outros municípios mais ao norte do Estado já registram falta da mercadoria.

A reportagem também descreve os bloqueios que estão sendo feitos a veículos de carga seca em diversas rodovias que cortam o Estado, e descreve um grande número de caminhões parados nas laterais das pistas. Os manifestantes estão permitindo apenas a passagem de veículos transportando carga viva e produtos perecíveis.

Além das paralisações nas rodovias, caminhoneiros que participaram da manifestação do 7 de setembro em Brasília permanecem em grande parte na capital federal, junto a área da Esplanada dos Ministérios. Segundo as lideranças do movimento, a pauta política do movimento do caminhoneiros, que inclui afastamento dos membros da suprema corte, será entregue ao presidente do Senado Federal ainda esta semana.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE