O relator da CPI da Covid no Senado Federal, Renan Calheiros (MDB-AL), afirmou nesta terça-feira (14/09) que vai propor no seu relatório mudanças na lei da impeachment, de modo a possibilitar que as conclusões da comissão provoquem de imediato a abertura de processo de impeachment do Presidente da República.

Atualmente, a lei prevê que a abertura de um processo de impeachment poderá ocorrer somente após o presidente da Câmara dos Deputados colocar o pedido em pauta para apreciação do plenário, que decidirá pela sua admissibilidade. Uma eventual mudança deste procedimento irá depender de aprovação do Congresso Nacional.

Por sua vez, o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) reagiu à proposta de Renan Calheiros afirmando que ela está fora do escopo da CPI, integrada somente por senadores. Arthur Lira criticou Renan Calheiros, afirmando que não cabe aos senadores propor alterações ao regimento da Câmara dos Deputados.

A reação de Arthur Lira deve ser vista como dissimulação, pois na verdade a sugestão de Renan Calheiros faz aumentar ainda mais o poder de barganha e de chantagem política do presidente da Câmara dos Deputados, e também um dos líderes do Centrão, sobre o Presidente Bolsonaro.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE