O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou em entrevista a jornalistas em Nova York nesta segunda-feira (20/09), onde está acompanhando o presidente Jair Bolsonaro na Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas, que a existência de eventos adversos relacionados as vacinas não invalida a vacinação.

Marcelo Queiroga afirmou que a existência de eventos adversos não é motivo para suspender campanhas ou colocar em dúvida o benefício dos imunizantes. A fala do ministro ocorre dias após a morte de uma jovem de 16 anos na cidade São Bernardo do Campo (SP), que veio a falecer depois de ter sido vacinada com o imunizante da farmacêutica norte-americana.

Existem inúmeros relatos de pessoas saudáveis de distintas faixas etárias que vieram a falecer após tomar um dos imunizantes, além dos inúmeros casos de hospitalizações por Covid-19 de pessoas que se vacinaram.

A despeito desses dados gritantes, o ministro insiste em simplesmente ignorar estas ocorrências e prosseguir com a vacinação. Além disso, há meses o Ministério da Saúde nada diz a respeito do tratamento médico de pessoas com Covid-19.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE