Ao afirmar em entrevista à Revista Veja publicada nesta sexta-feira (24/09) que manifestantes do sete de setembro supostamente pediam ao Presidente da República para “chutar o pau da barraca e jogar fora das quatro linhas”, o Presidente Bolsonaro endossa a narrativa da velha imprensa que descreveu as maiores manifestações democráticas da história do país como sendo atos golpistas e antidemocráticos.

As manifestações foram pacíficas e ordeiras e não registraram qualquer incidente. Os manifestantes foram as ruas em defesa da liberdade, em defesa da Constituição Federal, e em apoio ao Presidente da República para que ele, na condição de Chefe de Estado, usasse suas prerrogativas para cumprir aquele que também é o seu dever: fazer valer o texto constitucional e assegurar a lei, a ordem e a liberdade dos brasileiros.

Ao fazer afirmação que fez na entrevista, o presidente não apenas frustra e trai os milhões de brasileiros que foram espontaneamente e pacificamente às ruas para apoiá-lo, como também demonstra sua absoluta incapacidade de compreender seu papel como Chefe de Estado. Apresentaremos uma análise detalhada da entrevista do presidente à Revista Veja na edição deste domingo do Crítica Nacional.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE