O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, deu declarações à CNN Brasil nesta quarta-feira (13/10) elogiando o  avanço da vacinação contra a covid-19 no Brasil e afirmou que o “O passaporte sanitário será o CPF de cada brasileiro porque todos estarão vacinados”.  O ministro não explicou que critério ele pretende utilizar para vacinar todos os brasileiros e tornar o comprovante desta vacinação o equivalente ao CPF.

Não é a primeira vez que Marcelo Queiroga faz afirmações sem fundamento e sem considerar as implicações, em termos de direitos civis, das ideias que ele defende. Algumas semanas atrás, o ministro falou de sua intenção de aplicar testes de Covid-19 em todos os brasileiros e que aquele que testassem positivo seriam isolados. Ele falou isso sem dar qualquer explicação sobre a medida e quais seriam suas bases legais.

Mais cedo o ministro publicou uma mensagem em sua conta no twitter afirmando que partiu dele a recomendação, transformada em lei, de tornar o CPF de cada cidadão o número do Cadastro no SUS, sistema de saúde pública caro e ineficiente e que é defendido com entusiasmo pelo ministro. Em seguida o ministro apagou a mensagem de sua rede.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE