O Senado da França rejeitou nesta quarta-feira (13/10) o projeto de lei que pretendia tornar obrigatória a vacinação contra Covid-19 em todo país. O texto, apresentado por membros do Partido Socialista, foi rejeitado em sessão pública por 262 votos contra, 64 votos a favor e 14 abstenções.

O governo também expressou sua oposição por meio do Secretário de Estado da Criança e da Família, Adrien Taquet, que afirmou: “Preferimos convencer a coagir”. Em contrapartida, a cobertura vacinal na França aumentou, principalmente desde a entrada em vigor do Passe Verde, um instrumento de controle que na prática torna obrigatória a vacinação. O governo afirma que usará o Passe Verde, se necessário, até 31 de julho de 2022.

O senador Alain Milon, que também é médico, afirmou que a melhor medida seria adotar com o modelo de vacinação contra influenza, que não é obrigatório, mas fortemente recomendado para pessoas vulneráveis. “Os Estados devem garantir que os cidadãos não sejam submetidos a pressões políticas, sociais ou outras para serem vacinados”. Fonte: Italy 24 News.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE