O condado de Leon, no estado norte-americano da Flórida, foi multado em US$ 3.5 milhões na última terça-feira (12/10) por ter demitido mais de uma dúzia de funcionários que não apresentaram comprovantes de vacinação contra a Covid-19.

De acordo com o jornal Daily Beast, o Departamento de Saúde da Flórida emitiu uma multa contra o condado de Leon, por sua violação flagrante à lei estadual da Flórida que proíbe governos e empresas de exigir que os residentes mostrem provas de que foram vacinados contra os coronavírus.

Essa lei proíbe as empresas de solicitar comprovante de vacinação aos clientes, bem como aos funcionários. O governador republicano Ron DeSantis sancionou a lei este ano, que na prática proíbe o uso de passaportes de vacinação naquele estado.

O condado de Leon anunciou em 28 de julho que os funcionários públicos deveriam estar totalmente vacinados até 1º de outubro. A quase totalidade, cerca de 700 funcionários, cumpriu a exigência. No entanto, 14 destes funcionários não se vacinaram e por conta disso foram demitidos. Fonte: Just The News | Breitbart | Florida Health Dept.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE