por angelica ca e paulo eneas
O governo do Estado indiano de Uttar Pradesh, o estado mais pobre e mais populoso da Índia com cerca de 230 milhões de habitantes, anunciou em meados de setembro que estava quase livre de casos de covid-19.

De acordo com informações oficiais do governo, trinta e três distritos do estado  foram declarados livres de Covid-19, e outros 67 distritos não haviam notificado nenhum novo caso nas 24 horas anteriores ao anúncio. No total, o estado tinha 199 casos. A taxa de positividade, confirmou o Estado, estava em 0.01% da população testada, estatisticamente zero, enquanto a taxa de recuperação estava em 98.7%.

No início de agosto, um alto funcionário governamental disse ao jornal The Times of India que 31.3% da população elegível no estado havia tomado ao menos a primeira dose de uma vacina e apenas 5.8% da população foi considerada totalmente vacinada. Eles também relataram um aumento esperado nas segundas doses em agosto.

Com uma taxa de vacinação tão baixa, o governo de Uttar Pradesh, principal estado da Índia, apontou o uso precoce de ivermectina como medicamento importante na manutenção de baixos índices de casos e nas taxas de mortalidade por Covid-19.

O estado é um dos cinco com menores índices de casos de Covid-19 na Índia. O jornal Indian Express relatou em maio que Uttar Pradesh vinha administrando ivermectina aos pacientes, tanto como uma forma de prevenir a doença quanto como uma forma de tratá-la nos estágios iniciais:

“Uttar Pradesh foi o primeiro estado do país a introduzir o uso profilático e terapêutico em larga escala da Ivermectina”, disse o oficial de vigilância sanitária do Estado de Uttar Pradesh, Vikssendu Agrawal. “Em maio-junho de 2020, uma equipe da [cidade de] Agra, liderada pelo Dr. Anshul Pareek, administrou ivermectina a todos os membros da equipe RRT no distrito em uma base experimental. Foi observado que nenhum deles desenvolveu Covid-19, apesar de estar em contato diário com pacientes com teste positivo para o vírus”, diz o jornal.

No ano passado, a Índia desenvolveu um protocolo de tratamento que passou a ser usado no combate à cepa virulenta e transmissível do SARS-CoV-2, contendo zinco, doxiciclina e ivermectina. O custo total deste medicamentos era de apenas US$ 2.65 por paciente.

Já em março de 2020, a Índia recomendou hidroxicloroquina em suas diretrizes nacionais de saúde para enfrentamento à pandemia, afirmando que o medicamento deveria “ser usada o mais cedo possível no curso da doença”. Em agosto do ano passado, o governo do Estado de Uttar Pradesh anunciou que estava substituindo seu protocolo à base de hidroxicloroquina por ivermectina para a prevenção e tratamento da Covid-19. Fonte: Trial Site News | Red Voice Media | The Exposé | The Gateway Pundit | Indian Express | The Times of India.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE