por paulo eneas
O presidente nacional licenciado do PTB, ex-deputado Roberto Jefferson, que encontra-se preso em Bangu (RJ), divulgou nesta quarta-feira (27/10) à noite uma carta com críticas duras à aproximação do presidente Bolsonaro com os partidos do Centrão.

Mirando diretamente em Ciro Nogueira (PP-PI) e Valdemar da Costa Neto, líder do PL, Roberto Jefferson afirma que ao aproximar-se do Centrão o presidente Bolsonaro teria tentado uma “convivência impossível entre o bem e o mal”. Tanto o PP quanto o PL são os dois partidos pelos quais Bolsonaro cogita disputar a reeleição.

Roberto Jefferson afirma na carta que o presidente Bolsonaro teria se cercado de pessoas “viciadas em êxtase com dinheiro público”, em referência aos partidos do Centrão que atualmente ocupam posições-chave no governo. Ele criticou também a postura do presidente após as manifestações do 7 de setembro.

Na carta, Roberto Jefferson afirma que o PTB terá candidatura presidencial própria nas eleições do ano que vem e afirmou que pretende convidar o vice-presidente Hamilton Mourão para filiar-se ao partido, deixando em aberto a possibilidade de apoiar Jair Bolsonaro em um eventual segundo turno.

A menção ao nome do vice-presidente Hamilton Mourão como candidato presidencial gerou reação negativa entre os conservadores nas redes sociais, em vista do histórico dos posicionamentos assumidos pelo vice-presidente em diversos temas caros aos conservadores.

Uma parcela expressiva dos conservadores que têm atuação política estão atualmente abrigados no PTB, que alterou seus estatutos e programa partidário com a intenção de apresentar-se à sociedade como um partido conservador.

O próprio Roberto Jefferson empenhou-se neste projeto, alterando a composição de diretórios estaduais do partido, abrindo-os para abrigar ativistas e parlamentares conservadores. Por conta disso a perspectiva ventilada de que o partido venha a apoiar um nome com o perfil igual ao do vice-presidente Hamilton Mourão encontrou forte resistência na sigla.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE