O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, anunciou nesta terça-feira (16/11) que a aplicação da terceira dose de reforço da vacina contra Covid-19 será ampliada para toda a população do País acima de 18 anos que tenha tomado a segunda dose há mais de cinco meses, no caso das vacinas CoronaVac, da Pfizer e da AstraZeneca.

A terceira dose estava sendo inicialmente administrada em adultos acima de 60 anos que haviam tomado a última vacina há seis meses e públicos específicos. Para aqueles que  tomaram a vacina da Janssen, de dose única, o ministério passa a indicar uma segunda dose com dois meses de intervalo. Cinco meses depois, o indivíduo poderá tomar o reforço (a terceira dose).

O anúncio foi feito nesta terça-feira pelo ministro Marcelo Queiroga durante coletiva de imprensa em Brasília (DF). Segundo o ministro, a decisão é fruto de análises e estudos. O ministro prosseguiu não manifestando-se oficialmente sobre os relatos de efeitos adversos associados às vacinas. Fonte: BBC.


Não Deixe o Crítica Nacional Acabar!

Crítica Nacional precisa e muito do apoio de seus leitores para continuar. Dependemos unicamente do financiamento do nosso público leitor, por meio de doações e assinaturas de apoio, para tocar adiante nosso projeto.

Crítica Nacional é hoje um dos poucos veículos da chamada imprensa independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade dos fatos e a defesa de valores conservadores. Dentre os demais, muitos renderam-se ao chapa-branquismo desbravado, lançando mão até mesmo da divulgação de conteúdos falsos ou enganosos para esse intento. Esse tipo de conduta você jamais irá ver no Crítica Nacional.

Estamos nesse momento apelando encarecidamente ao nosso público para que contribua conosco. Você poderá fazer esta contribuição acessando este link aqui, onde terá a opção de fazer uma assinatura de apoio a um valor mensal irrisório e bastante acessível, e poderá também fazer uma doação no valor que desejar.

Muito obrigado.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE