O Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, foi duramente criticado por internautas após publicar nesta quinta-feira (18/11) em sua rede social uma mensagem informando a chegada de cerca de 5.5 milhões de doses de vacinas contra Covid-19 da Pfizer e da AstraZeneca. Na mensagem, o ministro fala em alcançar a meta de uma “pátria vacinada”.

Os internautas reagiram à publicação trazendo inúmeros relatos de pessoas que morreram após terem tomado a vacina, incluindo atletas e jovens e adolescentes. Um internauta trouxe mensagem da Anvisa com alerta sobre risco de miocardite e pericardite pós-vacinação. Outros internautas questionaram sobre a eficácia e a segurança das vacinas.

O ministro Marcelo Queiroga tem sido constantemente cobrado pelo silêncio do Ministério da Saúde a respeito dos inúmeros relatos de eventos adversos, muitos deles fatais, que têm ocorrido após a vacinação. Existe também uma queixa generalizada com a dificuldade que tem sido encontrada para se fazer o registro dos efeitos adversos das vacinas no website do ministério ou da Anvisa.


Não Deixe o Crítica Nacional Acabar!

Crítica Nacional precisa e muito do apoio de seus leitores para continuar. Dependemos unicamente do financiamento do nosso público leitor, por meio de doações e assinaturas de apoio, para tocar adiante nosso projeto.

Crítica Nacional é hoje um dos poucos veículos da chamada imprensa independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade dos fatos e a defesa de valores conservadores. Dentre os demais, muitos renderam-se ao chapa-branquismo desbravado, lançando mão até mesmo da divulgação de conteúdos falsos ou enganosos para esse intento. Esse tipo de conduta você jamais irá ver no Crítica Nacional.

Estamos nesse momento apelando encarecidamente ao nosso público para que contribua conosco. Você poderá fazer esta contribuição acessando este link aqui, onde terá a opção de fazer uma assinatura de apoio a um valor mensal irrisório e bastante acessível, e poderá também fazer uma doação no valor que desejar.

Muito obrigado.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE