A Quarta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu por unanimidade, nesta terça-feira (23/11), que as empresas de internet terão que fornecer dados pessoais dos usuários que publicaram material supostamente ofensivo à ex-vereadora Marielle Franco, assassinada em 2018.

Os ministros determinaram que as empresas de internet forneçam o nome, endereço, RG e CPF dos usuários que publicaram vídeos no Youtube contra Marielle. O colegiado analisou um recurso apresentado por Monica Benício e por Arielle Barboza, contra decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, que havia negado acesso aos dados.

A ação junto ao Superior Tribunal de Justiça, e a vitória obtida nesta instância, evidencia uma característica da esquerda, que é a de usar todos os meios à disposição para fazer a defesa de seus militantes, ainda que seja uma defesa póstuma.

Uma característica que não se observa na direita, que em geral tende a abandonar os seus quando caem em infortúnio, ou mesmo de culpa-los pela queda. Fonte: Portal G1 | O Tempo | Yahoo News.


Não Deixe o Crítica Nacional Acabar!

Crítica Nacional precisa e muito do apoio de seus leitores para continuar. Dependemos unicamente do financiamento do nosso público leitor, por meio de doações e assinaturas de apoio, para tocar adiante nosso projeto.

Crítica Nacional é hoje um dos poucos veículos da chamada imprensa independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade dos fatos e a defesa de valores conservadores. Dentre os demais, muitos renderam-se ao chapa-branquismo desbravado, lançando mão até mesmo da divulgação de conteúdos falsos ou enganosos para esse intento. Esse tipo de conduta você jamais irá ver no Crítica Nacional.

Estamos nesse momento apelando encarecidamente ao nosso público para que contribua conosco. Você poderá fazer esta contribuição acessando este link aqui, onde terá a opção de fazer uma assinatura de apoio a um valor mensal irrisório e bastante acessível, e poderá também fazer uma doação no valor que desejar.

Muito obrigado.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE