por angelica ca e paulo eneas
O Governo de Israel anunciou na semana passada que começará a se preparar para oferecer uma quarta dose da vacina contra Covid-19 para cidadãos com 60 anos ou mais. A mudança foi recomendada por um painel governamental de supostos especialistas em saúde.

O painel governamental denominado Pandemic Treatment Staff, recomendou que as equipes médicas, adultos com mais de 60 anos e outros grupos de risco recebam a quarta dose da vacina após quatro meses da aplicação da terceira dose. No entanto, a aplicação desta quarta dose poderá incluir outros segmentos da população.

Em Israel, quase todos os cidadãos vacinados receberam a vacina Pfizer / BioNTech. O primeiro-ministro Naftali Bennett acolheu a recomendação e ordenou que as autoridades preparem uma campanha para distribuir as vacinas, o que significa que Israel provavelmente se tornará o primeiro país do mundo a lançar uma quarta dose para determinados grupos da população.

Também na semana passada, o gabinete israelense de enfretamento ao coronavírus aprovou uma série de medidas, principalmente visando reduzir a quantidade de pessoas em shopping centers, em uma pretensa tentativa de impedir a propagação da variante omicron.

Um esquema de Green Pass, a versão israelense do passaporte sanitário, que permite a entrada em locais públicos apenas para cidadãos totalmente vacinados, será imposto em lojas com mais de cem metros quadrados. As lojas de refeições em shoppings fornecerão serviços apenas para clientes com Green Pass, e as refeições em ambientes fechados provavelmente serão proibidas, de acordo com as últimas diretrizes.

Israel é o país que possui um dos maiores índices de vacinação de sua população em todo o mundo. A vacinação tornou-se praticamente obrigatória a partir de um acordo feito entre o antigo governo de Benjamin Netanyahu e a Companhia Pfizer, que praticamente exerce o monopólio no fornecimento de vacinas para aquele país.

As decisões sobre aplicação de uma quarta dose, bem como sobre a terceira, não vieram acompanhadas de qualquer comunicado oficial sobre alguma discussão que tenha havido a respeito da eficácia da vacina, do porquê das doses sucessivas e suas reais implicações para a saúde da população no médio ou longo prazo. Fonte: Times Of Israel | RT News | Euro News.


Não Deixe o Crítica Nacional Acabar!

Crítica Nacional precisa e muito do apoio de seus leitores para continuar. Dependemos unicamente do financiamento do nosso público leitor, por meio de doações e assinaturas de apoio, para tocar adiante nosso projeto.

Crítica Nacional é hoje um dos poucos veículos da chamada imprensa independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade dos fatos e a defesa de valores conservadores. Dentre os demais, muitos renderam-se ao chapa-branquismo desbravado, lançando mão até mesmo da divulgação de conteúdos falsos ou enganosos para esse intento. Esse tipo de conduta você jamais irá ver no Crítica Nacional.

Estamos nesse momento apelando encarecidamente ao nosso público para que contribua conosco. Você poderá fazer esta contribuição acessando este link aqui, onde terá a opção de fazer uma assinatura de apoio a um valor mensal irrisório e bastante acessível, e poderá também fazer uma doação no valor que desejar.

Muito obrigado.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE