por angelica ca e paulo eneas
Quase metade dos detentos que foram contemplados com o Saídão de Natal, entre eles traficantes e assassinos condenados, não haviam retornado para as unidades prisionais do Estado do Rio de Janeiro até o final de dezembro.

Um total 522 dos 1.240 detentos que estavam no regime semiaberto e receberam o benefício de Visita Periódica ao Lar no período de Natal não retornaram ao sistema prisional no prazo previsto, o que corresponde a 42% dos beneficiados. O prazo para retorno dos detentos beneficiados terminou  às 22h do dia 30 de dezembro.

O levantamento foi feito pela Secretaria de Administração Penitenciária do Estado. Segundo o órgão, entre a grande maioria dos fugitivos é formada por traficantes de drogas, e assassinos assassinos condenados. Entre eles, oito integrantes da maior facção criminosa do Rio de Janeiro, o Comando Vermelho.

O chamado Saidão de Natal é uma medida está prevista da Lei de Execução Penal e beneficia presos em regime semiaberto que atendam a certas condições. O presídio que registrou o maior número de detentos que deixaram de retornar foi o de Vicente Piragibe, no Complexo de Gericinó, Zona Oeste do Rio, com um total 402 evasões.

O Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro afirmou não ter sido formalmente comunicado pela Secretaria de Administração Penitenciária sobre a evasão de presos beneficiados com a saída de Natal.

O juiz Marcello Rubioli, da Vara de Execuções Penais, determinou que a Secretaria de Administração Penitenciária encaminhe imediatamente a relação dos presos agora fugitivos para autorizar a volta ao regime fechado e determinar e a recaptura de cada um deles. Fonte: Portal G1 | Band News.


Não Deixe o Crítica Nacional Acabar!

Crítica Nacional precisa e muito do apoio de seus leitores para continuar. Dependemos unicamente do financiamento do nosso público leitor, por meio de doações e assinaturas de apoio, para tocar adiante nosso projeto.

Crítica Nacional é hoje um dos poucos veículos da chamada imprensa independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade dos fatos e a defesa de valores conservadores. Dentre os demais, muitos renderam-se ao chapa-branquismo desbravado, lançando mão até mesmo da divulgação de conteúdos falsos ou enganosos para esse intento. Esse tipo de conduta você jamais irá ver no Crítica Nacional.

Estamos nesse momento apelando encarecidamente ao nosso público para que contribua conosco. Você poderá fazer esta contribuição acessando este link aqui, onde terá a opção de fazer uma assinatura de apoio a um valor mensal irrisório e bastante acessível, e poderá também fazer uma doação no valor que desejar.

Muito obrigado.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE