por paulo eneas
O ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, concedeu nesta segunda-feira (24/Jan) o regime de prisão domiciliar ao ex-deputado Roberto Jefferson, atendendo a um pedido feito pela sua defesa. Os advogados de Roberto Jefferson afirmaram no pedido que o ex-parlamentar “está sendo exposto a risco de morte, eis que, conforme demonstrado, possui comorbidades gravíssimas, está com covid-19 e possível tromboembolismo”.

Roberto Jefferson ficará em sua residência e será obrigado a usar tornozeleira eletrônica,  e ficará proibido de receber visitas. O magistrado advertiu que o descumprimento destas restrições implicará na recondução ao regime de prisão fechada. Roberto Jefferson foi afastado no ano passado da presidência nacional do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), também por determinação do ministro Alexandre de Moraes.

O ex-deputado estava preso desder de 13 de agosto do ano passado por ordem do ministro Alexandre de Moraes no âmbito de uma investigação em andamento na suprema corte, chamada de “inquérito das milícias digitais”, que seguiu-se ao inquérito já encerrado que investigou os chamados “atos antidemocráticos”. Fonte: Revista Oeste.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE