por angelica ca e paulo eneas
Caminhoneiros de todo o Canadá estão há dias deslocando-se para a capital do país, Ottawa, para protestar contra a obrigatoriedade de vacinas para motoristas de caminhão que cruzam a fronteira Canadá-Estados Unidos. Os caminhoneiros também protestam contra a exigência de que os motoristas que retornarem dos Estados Unidos e que não estejam totalmente vacinados fiquem em quarentena.

O comboio, que recebeu o nome de Freedom Convoy (Comboio da Leiberdade) partiu de Vancouver neste domingo (23/Jan) para protestar em Ottawa neste final de semana. O grupo Freedom Convoy arrecadou mais de US$ 3.5 milhões de cerca de 46.500 doadores, em apoio à manifestação.

O protesto contra as medidas impostas a pretexto da pandemia do coronavírus está programado para chegar a Ottawa em 30 de janeiro e, no dia seguinte, o grupo realizará uma manifestação em massa quando o Parlamento voltar.

Os organizadores da manifestação informaram que cerca de cinquenta mil caminhões de carga pesados ​​dirigem-se para Ottawa, o que supera em muito a expectativa inicial de adesão de cerca dois mil caminhões. “Um Canadá unido e livre pode ser nosso futuro, e isto começa agora, lembrando aos governantes que eles servem ao povo, afirmam as lideranças dos caminhoneiros.

Tamara Lich, organizadora do comboio, afirmou em vídeo publicado no facebook que o grupo está a caminho de Ottawa para realizar um protesto pacífico: “apenas quero deixar claro que ninguém neste comboio incitará a violência ou fará ameaças, não estamos aqui para fazer isso”, afirmou Tamara Lich no vídeo.

O comboio nacional de caminhões começou inicialmente com foco em se opor a obrigatoriedade de vacinas, especialmente aquelas voltadas para caminhoneiros. No entanto, o Freedom Convoy divulgou uma lista de demandas, incluindo o fim da obrigatoriedade da vacinas para todos os canadenses. O grupo espera ser atendido pelo governo do primeiro-ministro canadense Justin Trudeau assim que chegar a Ottawa.

O governo canadense anunciou em novembro de 2021 que todos os caminhoneiros do país que desejam cruzar a fronteira dos Estados Unidos precisariam ser vacinados para evitar uma quarentena de 14 dias. Os Estados Unidos também instituíram sua própria proibição de motoristas de caminhão não vacinados no sábado, uma semana depois que o Canadá implementou sua política. Fonte: Life Site News | Reuters | Western Standard | CTV News.


Vashty Dansereau organizou uma festa de despedida nos arredores de Calgary para os caminhoneiros que partiram para Ottawa na segunda-feira.


Não Deixe o Crítica Nacional Acabar!

Crítica Nacional precisa e muito do apoio de seus leitores para continuar. Dependemos unicamente do financiamento do nosso público leitor, por meio de doações e assinaturas de apoio, para tocar adiante nosso projeto.

Crítica Nacional é hoje um dos poucos veículos da chamada imprensa independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade dos fatos e a defesa de valores conservadores. Dentre os demais, muitos renderam-se ao chapa-branquismo desbravado, lançando mão até mesmo da divulgação de conteúdos falsos ou enganosos para esse intento. Esse tipo de conduta você jamais irá ver no Crítica Nacional.

Estamos nesse momento apelando encarecidamente ao nosso público para que contribua conosco. Você poderá fazer esta contribuição por meio de nosso PIX: 02259742823 ou acessando este link aqui, onde terá a opção de fazer uma assinatura de apoio a um valor mensal irrisório e bastante acessível, e poderá também fazer uma doação no valor que desejar.

Muito obrigado.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE