por angelica ca e paulo eneas
A Agência de Saúde Pública Sueca anunciou na quinta-feira (27/01) da semana passada que decidiu não recomendar vacinas contra Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos. A avaliação da agência é que o benefício supostamente proporcionado pela vacina não supera o risco associado, uma vez que as crianças raramente desenvolvem formas graves de Covid-19.

“Com o conhecimento que temos hoje, com um baixo risco de doenças graves para as crianças, não vemos nenhum benefício claro em vaciná-las”, disse a presidente da agência, Britta Bjorkholm, segundo informa a agência Reuters. Britta Bjorkholm acrescentou que a decisão pode ser revisada se as pesquisas indicarem uma mudança ou se uma nova variante alterar o quadro da pandemia.


Crítica Nacional é um dos poucos veículos da imprensa independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade dos fatos e a defesa de valores conservadores, e precisa e muito do apoio de seus leitores para continuar. Estamos nesse momento apelando encarecidamente ao nosso público para que contribua conosco, por meio de doações para o nosso PIX: 02259742823 ou acessando este link para fazer uma assinatura de apoio.


Na Suécia, recomenda-se que pessoas com 12 anos ou mais sejam vacinadas contra a Covid-19. A vacina também está aprovada para a faixa etária entre 5 ou 11 anos, no entanto, a Agência de Saúde Pública não vai recomendar a vacinação para esta faixa etária. A agência recomendou, no entanto, que crianças entre 5 e 11 anos com doenças subjacentes que as tornam mais suscetíveis a infecções respiratórias são aconselhadas a tomar a vacina como antes.

Por sua vez, a ministra da Saúde, Lena Hallengren, afirmou em entrevista coletiva na quarta-feira (26/Jan) da semana passada que a Suécia pode suspender a maioria de suas restrições à Covid-19 a partir de 9 de fevereiro, se o surto em andamento da variante Omicron atingir o pico e as vacinações continuarem em ritmo acelerado.

No último sábado (22/01) milhares de manifestantes protestaram nas duas maiores cidades da Suécia contra o uso do passaporte de vacina e em defesa da liberdade. O país escandinavo introduziu passaporte de vacina em 1º de dezembro. Eles são obrigatórios desde 12 de janeiro para eventos fechados com mais de 50 pessoas. Fonte: Agência Reuters | The Local.


Crítica Nacional é um dos poucos veículos da imprensa independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade dos fatos e a defesa de valores conservadores, e precisa e muito do apoio de seus leitores para continuar. Estamos nesse momento apelando encarecidamente ao nosso público para que contribua conosco, por meio de doações para o nosso PIX: 02259742823 ou acessando este link para fazer uma assinatura de apoio.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE