por angelica ca e paulo eneas
Enquanto a grande imprensa em todo o mundo ignora um protesto pacífico e legítimo que forçou o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, a fugir da capital do país, Ottawa, milhares de caminhoneiros do grupo denominado Comboio da Liberdade continuaram neste domingo (30/Jan) os protestos contra a tirania sanitária pelo segundo dia consecutivo.

Mais de cinquenta mil caminhões de carga chegaram à capital do Canadá neste sábado (29/Jan) para protestar contra as medidas autoritárias impostas aos canadenses pelo premier esquerdista Justin Trudeau a pretexto de combater a pandemia do coronavírus.

Os manifestantes também pedem a derrubada do governo do premier Justin Trudeau. Saudados e recebidos como heróis pela população, inúmeros canadenses fizeram fila nas estradas para apoiar um comboio de 70 quilômetros formado por cerca de 50 mil caminhões de carga.

Os caminhões permaneceram estacionados nas ruas próximas ao Parlamento do Canadá na manhã deste domingo, um dia antes de os congressistas retomarem os trabalhos. Os organizadores do protesto dizem que permanecerão em Ottawa até que suas demandas para suspender a obrigatoriedade das vacinas para todos os canadenses sejam atendidas.


Crítica Nacional é um dos poucos veículos da imprensa independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade dos fatos e a defesa de valores conservadores, e precisa e muito do apoio de seus leitores para continuar. Estamos nesse momento apelando encarecidamente ao nosso público para que contribua conosco, por meio de doações para o nosso PIX: 02259742823 ou acessando este link para fazer uma assinatura de apoio.


O comboio começou como um protesto contra a obrigatoriedade de vacina para caminhoneiros canadenses que cruzavam a fronteira dos Estados Unidos com o Canadá. Mas logo em seguida, o protesto adquiriu uma expressão mais ampla de descontentamento com a verdadeira ditadura sanitária segregacionista imposta no Canadá pelo governo esquerdista de Justin Trudeau.

No início desta semana, o primeiro-ministro canadense fez um pronunciamento na televisão desprezando os caminhoneiros, dizendo que o protesto representaria uma “pequena minoria marginal” e não as opiniões dos canadenses. Tão logo a manifestação ganhou volume e adesão da população, Justin Trudeau simplesmente despareceu e fugiu e seu paradeiro no momento é desconhecido.

Justin Trudeau foi covarde o bastante para procurar um pretexto para sua fuga: para evitar o encontro solicitado pelos representantes dos caminhoneiros, o premier alegou que teria que colocar-se em quarentena porque teria tido um “contato próximo” com pessoa com  Covid-19. O premier e sua família deixaram Ottawa no sábado (29/Jan) um pouco antes da chegada dos caminhoneiros à capital canadense, e evadiu-se para um local secreto.

Também no sábado o ex-presidente norte-americano Donald Trump elogiou o Comboio da Liberdade dos caminhoneiros canadenses. Falando para uma multidão no condado de Conroe, Estado do Texas, Donald Trump disse que os caminhoneiros estão fazendo mais para defender a liberdade do que algumas das autoridades eleitas dos Estados Unidos.

No domingo, segundo informou o correspondente internacional do Canal PH Vox, jornalista Ivan Kleber, o prefeito de Ottawa tentou convencer os caminhoneiros a deixarem o centro da cidade. Em resposta, os organizadores da manifestação disseram que não iriam a lugar nenhum, e que muitos outros caminhoneiros chegarão na cidade nas próximas horas. Fonte: Informações de Daily Mail | The Independent | New York Post | Jornalista Ivan Kleber.

Leia também:
Comboio da Liberdade: Cerca de Cinquenta Mil Caminhões Deslocam-se Para Ottawa Para Exigir o Fim da Vacinação Obrigatória no Canadá


Crítica Nacional é um dos poucos veículos da imprensa independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade dos fatos e a defesa de valores conservadores, e precisa e muito do apoio de seus leitores para continuar. Estamos nesse momento apelando encarecidamente ao nosso público para que contribua conosco, por meio de doações para o nosso PIX: 02259742823 ou acessando este link para fazer uma assinatura de apoio.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE