por paulo eneas
Os dirigentes regionais do Partido Trabalhista Brasileiro realizarão uma assembleia nesta segunda-feira (31/Jan) para fins de deliberação a respeito do caso envolvendo o vazamento de conversas e áudios de um grupo de integrantes do diretório nacional do partido, incluindo sua presidente Graciele Nienov, que mostram uma atitude de traição dos membros deste grupo.

A expectativa dos dirigentes regionais é que Graciele Nienov formalize sua renúncia ao cargo de presidente nacional da agremiação.

Em áudios e prints de conversas de um “grupo secreto” que foram vazados no sábado (29/Jan) pela manhã, membros da direção nacional do partido são flagrados conspirando contra a ala conservadora alinhada com o presidente de honra da sigla, ex-deputado Roberto Jefferson.


Crítica Nacional é um dos poucos veículos da imprensa independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade dos fatos e a defesa de valores conservadores, e precisa e muito do apoio de seus leitores para continuar. Estamos nesse momento apelando encarecidamente ao nosso público para que contribua conosco, por meio de doações para o nosso PIX: 02259742823 ou acessando este link para fazer uma assinatura de apoio.


Nas mensagens vazadas, um dos integrantes do grupo, deputado Rodrigo Valadares (PTB-SE) fala abertamente em atentar contra a vida do presidente do diretório paulista do partido, empresário Otávio Fakhoury, afirmando que se necessário poderia contratar “jagunços” para “resolver o problema de São Paulo”.

Após o vazamento das mensagens, Graziele Nienov excluiu suas contas da redes sociais e comunicou seu afastamento da presidência nacional do partido, mas não formalizou sua decisão. Por sua vez, o ex-deputado Roberto Jefferson divulgou carta aberta por meio de seu advogado onde afirma ter sido traído por Graziele Nienov e pede seu afastamento da direção do partido.

O pano de fundo do episódio é a resistência de um setor do partido, representado pelos integrantes do chamado “grupo secreto”, às mudanças que vêm sendo implementada na agremiação com o objetivo de transformar o PTB em um autêntico partido conservador e renovar suas práticas políticas.

O diretório regional paulista do partido é chefiado pelos conservadores que atuam na direção dessa transformação da sigla em um partido conservador. Nas mensagens vazadas, o grupo liderado por Graciele Nienov demonstra sua hostilidade a esta orientação, o que traduzia-se em sabotagens internas por parte da direção nacional, que procurava inviabilizar o funcionamento do diretório paulista. Ao longo do dia traremos mais informações.


Crítica Nacional é um dos poucos veículos da imprensa independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade dos fatos e a defesa de valores conservadores, e precisa e muito do apoio de seus leitores para continuar. Estamos nesse momento apelando encarecidamente ao nosso público para que contribua conosco, por meio de doações para o nosso PIX: 02259742823 ou acessando este link para fazer uma assinatura de apoio.


 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE