por angelica ca e paulo eneas
O médico endocrinologista brasileiro Dr. Flavio Cadegiani publicou neste neste mês de janeiro, juntamente com outros com oito coautores, um estudo revisado por pares que envolvendo mais de 200 mil pessoas, que revela a eficácia da Ivermectina para o tratamento precoce da Covid-19.

“Antes da publicação do estudo, eu era muito reservado sobre a eficácia da Ivermectina como parte do tratamento contra a Covid-19” , admite o Dr. Cadegiani em declarações ao periódico France Soir.

O médico assegura, no entanto, que prescreveu o medicamento para prevenir a doença causada pelo coronavírus porque “de qualquer forma, não há risco em tomá-lo”. Segundo o Dr. Cadegiani, a relação risco-benefício só pode ser favorável, uma vez que o risco é zero.

Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos encarecidamente ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 02259742823 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.

O estudo empírico foi implementado na cidade portuária de Itajaí, no sul do Brasil, com objetivo de avaliar o impacto do uso regular de ivermectina nas taxas de infecção e mortalidade por Covid-19.

Foram observadas mais de 200 mil pessoas entre os meses de julho de 2020 a dezembro de 2020, em 35 locais diferentes, incluindo 34 centros de saúde locais do SUS e os resultados são claros. Segundo o estudo, existe uma redução no risco de infecção, casos graves ou mortalidade:

• Redução de 44% no risco de infecção

• Redução de 56% no risco de internação (pode ser semelhante à forma grave da doença)

• Redução de 68% no risco de morte

O Dr. Flavio Cadegiani explicou em entrevista ao jornal francês que esta é uma primeira publicação, e que outras quatro virão com dados de outros países. O médico enfatizou ainda que ele não possui qualquer ligação de interesse com laboratórios farmacêuticos, e que contribuiu com 100 mil euros para estes vários estudos, com recursos próprios.

Na entrevista ao FranceSoir, o Dr. Flavio Cadegiani ainda destaca que modelos estatísticos mais conservadores foram usados na pesquisa para fornecer evidências mais rigorosas. Fonte: Cureus | France Soir.

Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos encarecidamente ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 02259742823 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE