A marcha reuniu centenas de pessoas e contou com a presença e apoio dos deputados estaduais Douglas Garcia e Major Meca. Não foi registrada a presença, apoio ou divulgação da manifestação por parte de nenhum outro parlamentar estadual ou federal paulista do campo da direita.


por paulo eneas
A segunda Marcha Pela Liberdade contra o passaporte sanitário foi realidade nesta terça-feira (15/fev) na Avenida Paulista e reuniu centenas de pessoas que protestaram pacificamente contra a a adoção do passaporte sanitário e em defesa da liberdade. A manifestação foi organizada pelo Movimento Conservador, e contou um número bem maior de participantes do que a marcha realizada na semana anterior.

A marcha teve como pauta central a defesa da liberdade e do direito de cada cidadão decidir-se por si mesmo quanto a vacinar-se, não podendo o Estado impor esta obrigatoriedade por meio de instrumentos segregacionistas como o passaporte sanitário, e menos ainda restringir os direitos civis das pessoas que venham a tomar a decisão informada de não vacinar-se.

A marcha teve início na Avenida Paulista em São Paulo e seguiu em direção ao centro velho da capital paulista, onde terminou em frente à sede da prefeitura. Todo o percurso foi acompanhado pela Polícia Militar e não foram registrados quaisquer incidentes.

Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos encarecidamente ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 02259742823 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.

Os deputados estaduais Douglas Garcia e Major Mecca participaram da marcha e também contribuíram para sua divulgação. Não foi a registrada a presença, apoio ou divulgação da marcha por parte de nenhum outro parlamentar estadual ou federal paulista do campo da direita.

O Movimento Conservador, organizador das mobilizações, informa que pretende realizar uma série de manifestações com esta pauta ao longo das próximas semanas, até que o passaporte sanitário seja definitivamente proibido no Estado de São Paulo.

O Projeto de Lei Bruno Graf, em tramitação na Assembleia Legislativa paulista, propõe exatamente proibir a adoção do passaporte sanitário no Estado. A terceira Marcha Pela Liberdade está agendada para a próxima terça-feira (22/fev) também na Avenida Paulista.

Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos encarecidamente ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 02259742823 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.


CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE