por angelica ca e paulo eneas
A Holanda anunciou na última terça-feira (15/fev) que eliminará as restrições ao coronavírus, juntando-se assim a outros países europeus, como Dinamarca, Noruega, Finlândia, Suécia e Reino Unido. Bares, restaurantes e casas noturnas holandesas retornarão ao horário de funcionamento anterior à pandemia e o passaporte de vacinação será abolido em 25 de fevereiro.

“O país vai abrir novamente”, disse o ministro da Saúde, Ernst Kuipers, em entrevista coletiva na semana passada. “Voltaremos aos tempos normais que tínhamos antes do coronavírus, ninguém mais vai precisar manter um metro e meio de distância”, acrescentou.

O ministro também disse que as medidas de distanciamento social se tornaram obsoletas. As máscaras serão obrigatórias apenas no transporte público e aeroportos, enquanto o período de quarentena para pessoas com Covid-19 será reduzido para cinco dias. “Manter distância e usar máscara continua sensato, mas não há obrigação”, afirmo também Ernst Kuipers.

Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos encarecidamente ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 02259742823 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.

O fim das restrições significa o retorno da vida noturna, festivais e grandes eventos. As proibições de viagem para vários países não pertencentes à União Europeia também serão retiradas, mas os viajantes provenientes de países do bloco europeu ainda precisam apresentar prova de vacinação ou um teste negativo para o coronavírus.

No entanto, o ministro alertou sobre possível retorno de das restrições no futuro, afirmando de modo impreciso que o pico do vírus já passou, mas a pandemia ainda não acabou. Ernst Kuipers assumiu o cargo de Ministro da Saúde da Holanda em janeiro deste ano como integrante do novo governo do primeiro-ministro Mark Rutte, e rapidamente sinalizou sua intenção de retornar à normalidade.

A Holanda sofreu duas ondas de manifestações e tumultos em 2021 por causa das restrições ao coronavírus. Houve confrontos com a polícia, que atirou e feriu vários manifestantes em Roterdã durante manifestações contra as restrições em novembro do ano passado. Fonte: Insider Paper | Medical Express | Deutsche Welle.

Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos encarecidamente ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 02259742823 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE