por paulo eneas
O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal, determinou nesta terça-feira (29/mar) o afastamento do presidente nacional do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), Marcus Vinícius Neskau, do exercício de suas funções na agremiação por um período de seis meses.

A decisão foi tomada mediante denúncia de suposta interferência política do presidente licenciado da sigla, Roberto Jefferson, que encontra-se em prisão domiciliar também por ordem do mesmo magistrado.

Em sua decisão, o ministro Alexandre de Moraes faz referência a uma “extensa documentação juntada aos autos pelos diversos requerentes” que no entender do magistrado indicariam a suposta tentativa de controle do partido por parte de Roberto Jefferson.

Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos encarecidamente ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.

Em nota publicada no final da tarde desta terça-feira, que pode ser lida na íntegra neste link aqui aqui, o Diretório de São Paulo do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB-SP) afirma que a decisão judicial não irá impactar nas operações do partido, uma vez que a direção nacional é homogênea e prosseguirá operando de modo coordenado.

A nota afirma também as filiações e processo de definição de pré-candidaturas para as eleições deste ano não foram afetados pela decisão judicial, e que o partido irá recorrer ao plenário da suprema corte para preservar seus direitos.

Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos encarecidamente ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE