por paulo eneas
Em evento realizado nesta terça-feira (05/abr) em São Paulo, um grupo de parlamentares e prefeitos paulistas do Partido Liberal (PL), chefiado por Valdemar da Costa Neto, expressou seu apoio público ao candidato tucano ao Governo de São Paulo, on atual governador Rodrigo Garcia. O Partido Liberal é a legenda pela qual o Presidente Bolsonaro irá disputar a reeleição. O candidato a governador de São Paulo indicado pelo presidente é o ex-ministro Tarcísio de Freitas.

A adesão destes políticos do PL à candidatura tucana ao governo paulista foi articulada, entre outros, pelo deputado federal Márcio Alvino (PL-SP). “O PL já tinha firmado compromisso com o governador Rodrigo Garcia. Esse compromisso é algo que nós que estamos no mandato temos que cumprir”, afirmou o deputado para justificar o abandono antecipado da candidatura ao governo estadual do nome indicado pelo presidente.

“O PL faz parte dessa base da governabilidade do Rodrigo Garcia e o estamos apoiando porque demos essa palavra há três anos”,  reforçou o deputado estadual André do Prado, confirmando assim informação que o Crítica Nacional havia trazido já no final do ano passado: uma ala do PL que ocupou cargos no governo paulista na gestão do tucano João Doria irá trabalhar pela continuidade dos tucanos no comando do Estado.

Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos encarecidamente ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.

A traição do PL ao Presidente Bolsonaro na sucessão ao governo do maior e mais importante Estado da Federação confirma os alertas que temos feito há meses sobre os erros que estão sendo cometidos na definição da estratégia para as eleições gerais deste ano. O principal erro foi o de reproduzir na estratégia eleitoral o mesmo esquema de alianças montado com os partidos do Centrão para a suposta sustentação parlamentar do Governo no plano federal.

Além de ter uma ala que irá apoiar a candidatura tucana ao governo paulista, em prejuízo do nome de Tarcísio de Freitas, um segmento do Partido Liberal em São Paulo, liderado pelo ex-ministro petista Antônio Carlos Rodrigues, já deixou claro que irá fazer campanha presidencial para o petista Lula. Fica assim evidente a falta de compromisso do PL na sua totalidade com o projeto de reeleição do Presidente Bolsonaro.

Além do agravante de o presidente estar filiado a este partido, que irá decidir formalmente pela escolha em convenção do nome de Jair Bolsonaro como candidato a Presidente da República, os próprios parlamentares e influenciadores digitais bolsonaristas que filiaram-se em massa ao PL de São Paulo em período recente, ficarão na situação constrangedora de estarem em uma sigla que não expressa seu apoio integral, em termos de opções eleitorais, ao Presidente da República.

Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos encarecidamente ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE