por paulo eneas
O Governo Bolsonaro indicou um afilhado político do senador petista Humberto Costa (PT-PE) e defensor entusiasta do Programa Mais Médicos, implantado no governo de Dilma Rousseff para escravizar médicos cubanos no Brasil e enviar milhões em recursos públicos brasileiros para a ditadura comunista cubana, como candidato oficial do Brasil para presidir a OPAS – Organização Pan-Americana de Saúde.

A informação foi trazida a público em reportagem publicada esta semana pelo jornalista Leonardo Coutinho no jornal Gazeta do Povo. A íntegra da reportagem pode ser vista neste link aqui. O indicado pelo Governo Bolsonaro como candidato do Brasil para presidir a OPAS é o médico sanitarista Jarbas Barbosa, afilhado político do senador petista Humberto Costa (PT-PE).

Jarbas Barbosa foi um dos criadores do Programa Mais Médicos, instituído no País em 2013 pela então presidente petista Dilma Rousseff. O objetivo do programa era encontrar mecanismos formalmente legais para o governo petista enviar recursos públicos brasileiros para a ditadura comunista cubana. O programa foi viabilizado pela intermediação da própria OPAS.

Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos encarecidamente ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.

O médico Jarbas Barbosa, agora indicado pelo Governo Bolsonaro, foi um dos que conceberam o programa, cujo cerne consistia em pagar aos médicos cubanos em atuação no Brasil o mesmo que receberiam na ilha presídio de Cuba. Desta forma, tais médicos ficavam com apenas uma fração do que lhes era pago pelo governo brasileiro, e o restante era enviado para a ditadura comunista cubana.

O Programa Mais Médicos foi um programa de transferência de renda dos brasileiros pagadores de impostos para os cofres de uma ditadura comunista cubana baseado no trabalho escravo de cidadãos cubanos em território brasileiro. Jarbas Barbosa foi um dos defensores mais ferrenhos desse modelo de transferência de renda, uma vez que o programa foi criado exatamente para esta finalidade.

O então deputado federal Jair Bolsonaro era um dos críticos mais enfáticos deste programa, lembrando inclusive que seu formato poderia representar uma ameaça à segurança nacional brasileira. Iniciado o Governo Bolsonaro, a ditadura cubana chamou de volta seus médicos que atuavam no Brasil.

Agora, por razões inexplicáveis, o Governo Bolsonaro indica para presidir a Organização Pan-American de Saúde justamente o médico brasileiro que concebeu o Programa Mais Médicos, e que é apadrinhado político de um parlamentar petista, para presidir a Organização Pan-Americana de Saúde. Fonte: Gazeta do Povo.

Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos encarecidamente ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.

 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE