por paulo eneas
O apresentador de televisão José Luiz Datena, petista e admirador assumido de Lula e do assassino comunista Che Guevera, será o candidato do bolsonarismo ao Senado Federal por São Paulo nas eleições deste ano.

A confirmação do nome do petista feita nesta segunda-feira (09/05) pelo pré-candidato ao Governo de São Paulo, ex-ministro Tarcísio Gomes de Freitas: “O nome de Datena está forte na chapa, será nosso candidato ao Senado”, afirmou Tarcísio Gomes.

O ex-ministro da Infraestrutura do Presidente Bolsonaro confirmou o nome de seu companheiro petista de chapa no mesmo momento em que recebeu o apoio formal do Diretório de São Paulo do Partido Trabalhista Brasileiro para a disputa ao governo paulista.

O anúncio formal do apoio do PTB-SP a Tarcísio Gomes de Freitas foi feito pelo presidente do partido em São Paulo, empresário Otávio Fakhoury, em vídeo publicado nas redes sociais:

“Conforme falamos sempre, e comprovamos em nossas ações cotidianas, apoiamos de forma indiscutível o presidente Jair Bolsonaro em suas ações e decisões. E, com isso, obviamente, estamos com Tarcísio Gomes de Freitas para o pleito eleitoral no Estado de São Paulo”, afirmou o presidente do PTB-SP.

Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos encarecidamente ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.

Com a formalização do apoio do PTB-SP a Tarcísio Gomes de Freitas para a disputa estadual paulista e a confirmação da chapa majoritária com o petista José Luiz Datena para o Senado Federal, o establishment político formado pelos partidos do Centrão, que já controlam todas as áreas estratégicas do Governo Federal, consolida sua posição na disputa sucessória em São Paulo.

Esta posição consolidada pelo bolsonarismo na disputa sucessória paulista é basicamente tecnocrata, pró-China, permeável e flexível às pautas da esquerda, e totalmente submissa e integrada às políticas restritivas de liberdade e de direitos civis nas questões que envolvem saúde pública, conforme já evidenciou o ex-ministro agora pré-candidato em suas declarações a imprensa.

Da mesma forma, esta posição consolidada do bolsonarismo na disputa paulista não foi capaz até agora de abordar com a profundidade devida o problema da segurança e da criminalidade no Estado de São Paulo, e possui no máximo declarações genéricas, sempre de viés tecnocrático, em relação ao problemas da instrumentalização ideológica do sistema de educação pública paulista por parte da esquerda.

Diante do cenário que vem se consolidando, a pré-candidatura de Abraham Weintraub ao Governo de São Paulo e a pré-candidatura de Arthur Weintraub ao Senado Federal, ambas pelo partido Por Mais Brasil 35, tendem a consolidarem-se como as únicas opções de direita e conservadoras que serão apresentadas ao eleitorado paulista, uma vez que está claro que o eleitorado conservador e de direita foi completamente descartado pelo bolsonarismo na sucessão estadual em São Paulo.

Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos encarecidamente ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.


No vídeo abaixo, o presidente do PMB35, Laércio Benko conversa com os pré-candidatos Abraham Weintraub, Arthur Weintraub, Alessandro Loiola e com o editor do Crítica Nacional sobre a sucessão paulista.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE