Enquanto Canadá, Estados Unidos, Austrália, Reino Unido e outros países seguem proibindo o uso de equipamentos da Huawei em suas Redes 5G, o Brasil segue completamente vulnerável nesta área, uma vez que o Governo Federal não propôs qualquer medida legal para restringir a presença das empresas controladas pelo Partido Comunista Chinês nas redes de telecomunicações brasileiras.


por angelica ca e paulo eneas
O Canadá proibiu que as operadoras de redes sem fio daquele país instalem equipamentos das empresas chinesas Huawei e ZTE em suas Redes 5G.  A proibição foi motivada por preocupações com a segurança nacional. O anúncio da decisão de proibição foi feito na última quinta-feira (19/05) pelo governo do premier Justin Trudeau.

As empresas de telecomunicações canadenses estarão proibidas até setembro deste ano de adquirir novos equipamentos de redes 4G ou 5G destas empresas chinesas. As empresas deverão também remover todos os equipamentos 5G das marcas ZTE e Huawei de suas redes até 28 de junho de 2024.

No caso das redes 4G, a remoção dos equipamentos chineses deverá ser feita até o final de 2027. “O governo está comprometido em maximizar os benefícios sociais e econômicos do 5G e o acesso a serviços de telecomunicações em grande escala, mas não à custa da segurança”, afirmou o governo canadense em seu comunicado.

A medida torna o Canadá o mais recente membro do grupo de países que formam a Five Eyes, uma aliança do setor de inteligência que se ocupa do problema da segurança nas redes que utilizam equipamentos chineses. Todos os países desta aliança têm colocado restrições ao uso de equipamentos da Huawei e da ZTE em suas redes de telecomunicações.

O Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos encarecidamente ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.

As empresas de telecomunicações dos Estados Unidos estão investindo milhões de dólares na remoção e substituição dos equipamentos chineses em suas redes. Por sua vez, o Reino Unido proibiu em 2020 o uso de equipamentos da Huawei e ordenou sua remoção completa até 2027. A Austrália e a Nova Zelândia também restringiram o uso de equipamentos chineses em suas redes por motivos de segurança nacional.

“Esta é a decisão certa e temos a satisfação de anunciá-la hoje porque ela protegerá nossa rede para as próximas gerações”, afirmou o ministro da Inovação, Ciência e Indústria, François-Philippe Champagne, em entrevista coletiva na semana passada.

A decisão do governo canadense já era esperada e segue decisão semelhante adotada  Estados Unidos e outros aliados importantes, e vem logo após uma disputa diplomática entre Ottawa e Pequim em torno da prisão de um executivo sênior da Huawei a partir de um mandado expedido pela justiça do Estados Unidos.

Por sua vez, o Brasil continua completamente vulnerável a atuação das empresas controladas pelo Partido Comunista Chinês em nosso território. O Governo Federal não tomou qualquer iniciativa no sentido de impor restrições legais à utilização de equipamentos da Huawei ou da ZTE na Rede 5G brasileira. Fonte: CBC | CTV News | BBC.

O Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos encarecidamente ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE