por angelica ca e paulo eneas
O ex-presidiário petista Luiz Inácio Lula da Silva foi denunciado junto ao Ministério Público Eleitoral por suposta propaganda eleitoral antecipada. Durante evento público com militantes petistas no início do mês maio, Lula afirmou:

“Nós vamos fazer uma campanha limpa, a nossa campanha não será agressiva, a nossa campanha não terá fake news. O que vai acontecer neste país é que nós vamos ser agressivos de votar no 13 no dia 2 de outubro para que a gente possa tirar ele e colocar alguém mais democrático para governar este País”, disse o descondenado petista, ao pedir votos antecipadamente para si próprio, infringindo assim a lei eleitoral.

A denúncia por campanha antecipada foi protocolada no dia 9 de maio pelo deputado federal Carlos Sampaio (PSDB-SP). De acordo com o parlamentar, Lula descumpriu a legislação ao pedir no referido evento que os eleitores sejam “agressivos em votar no 13” no primeiro turno das eleições de outubro.

O Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos encarecidamente ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.

A fala do petista infringindo a legislação eleitoral aconteceu durante discurso na cidade de Sumaré (SP). Carlos Sampaio comentou por meio de suas redes sociais que Lula estaria acostumado a cometer crimes:

“Acostumado a cometer crimes, Lula voltou a infringir a lei ao pedir voto em Sumaré. Se a lei eleitoral proíbe que se peça votos antes do início da campanha, não vou admitir que Lula siga descumprindo as regras e se coloque acima da lei”, afirmou o deputado tucano nas redes sociais.

Segundo o denunciante, o descondenado petista voltou a infringir a lei ao pedir que seus apoiadores “votem agressivamente no 13”. Na representação, protocolada junto ao Ministério Público Eleitoral, o deputado tucano pede a abertura de inquérito civil e solicita que o petista seja multado.

O descondenado petistas também foi denunciado por campanha eleitoral antecipada pelo deputado estadual Danilo Balas (PL-SP), que entrou com representação contra Lula no Ministério Público Eleitoral alegando que o “pedido explícito de voto, especialmente com menção ao número do partido, é conduta vedada na Lei das Eleições, sujeitando o infrator a multa de até R$ 25 mil”.

A lei eleitoral proíbe que, nesta etapa, os políticos peçam votos de qualquer maneira. A campanha eleitoral terá início oficialmente em agosto deste ano. Fonte: Portal R7 | Pleno News.

O Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos encarecidamente ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE