por paulo eneas
Há exatos cem dias o ditador russo Vladimir Putin mandou invadir a Ucrânia numa operação que, além de contar com endosso de Joe Biden, prometia ser uma blitzkrieg que esmagaria a Ucrânia em dois ou três dias, iria depor seu presidente Volodymyr Zelensky e expulsar os supostos “nazistas” que a propaganda de desinformação russa afirma dominarem aquele país.

Segundo informa o perfil Hoje no Mundo Militar, na primeira semana da invasão os russos chegaram a ocupar cerca de um terço do território ucraniano. Passados cem dias de resistência, esta ocupação reduziu-se a um quinto da Ucrânia, e muitas das promessas e exigências de Vladimir Putin foram simplesmente esquecidas. A agressão não foi e não será um passeio para os invasores russos.

O Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos encarecidamente ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE