O candidato de centro à presidência da Colômbia, Rodolfo Hernández, garantiu que se vencer o segundo turno das eleições de 19 de junho daquele país, emitirá decreto para restabelecer as relações diplomáticas da Colômbia com a ditadura narco-comunista da Venezuela.

Rodolfo Hernández, que disputará o pleito com o ex-guerrilheiro comunista do grupo terrorista M-19, Gustavo Petro, garantiu ainda que a política externa favorável ao Foro de São Paulo que ele pretende adotar não irá interferir nos problemas internos da Colômbia. Uma afirmação que não faz sentido algum no mundo real da política latino-americana.

Ainda antes do primeiro turno das eleições colombianas, Rodolfo Hernández afirmou em entrevista: “Maduro que se resolve com os venezuelanos e os venezuelanos resolvem o que fazer com Maduro, isso não me interessa”.

A afirmação do centrista Hernández é semelhante àquela feita pelo vice-presidente brasileiro General Hamilton Mourão: “A Venezuela é um problema dos venezuelanos”. O centro e a mentalidade positivista do militares sempre colaboraram para o avanço da esquerda. O colombiano Hernández e o vice-presidente brasileiro são a prova disso.

Leia também:
Eleições na Colômbia: Ex-Guerrilheiro do Grupo Terrorista M19 Vai Para Segundo Turno Com Apoio da China e da Rússia

O Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos com ênfase ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE