A entidade Prisoners Defenders, que denuncia as perseguições e prisões políticas na ditadura comunista cubana, informou em seu perfil na rede social que atualmente existem 1.046 pessoas presas por razões políticas na ilha comunista.

A maioria destas prisões ocorreu durante escalada repressiva lançada pela ditadura comunista após as manifestações do povo cubano em julho de 2021, que foram as maiores contra o regime de ditadura na história recente da ilha.

Segundo a entidade, 901 pessoas permanecem detidas por esses protestos, que resultaram em 1.236 prisões no ano passado. Do total de 1.046 presos políticos cubanos, estão 37 menores de idade, dos quais 23 já foram sentenciados em média a seis anos de prisão.

Dentre os 726 presos políticos condenados, 246 receberam penas superiores a dez anos. A ditadura comunista cubana é defendida com ardor pelos petistas, em especial pelo seu líder máximo, o descondenado Lula, que pretende disputar a presidência este ano. Fonte: La Gaceta | Diario de Cuba.

O Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos com ênfase ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE