O ditador da Nicarágua, Daniel Ortega, determinou à Assembleia Nacional, o legislativo nicaraguense controlado pelos comunistas da Frente Sandinista, que ratifique a permissão dada para entrada naquele país de tropas, navios e aeronaves das Forças Armadas da Rússia a partir de 1º de julho deste ano.

Aliado do ditador russo Vladimir Putin, o ditador comunista Daniel Ortega pediu urgência na aprovação de seu decreto presidencial permitindo a entrada de forças militares russas na Nicarágua. O decreto será votado nesta terça-feira (14/06) e será aprovado, uma vez que os comunistas controlam o parlamento nicaraguense.

O decreto do ditador Ortega autorizando a presença militar russa foi emitido no ano passado e destina-se em  tese ao combate ao crime no Mar do Caribe e na costa do Oceano Pacífico da Nicarágua.

O decreto prevê a entrada de até 80 mil militares russos em território nicaraguense, que irão também integrar estruturas de comando das Forças Armadas da Nicarágua para suposta troca de experiências e treinamento em operações de ajuda humanitária. Fonte: Infobae | Deutsche Welle | La Prensa.

O Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE