por paulo eneas
A Petrobras, bateu recorde de exportações de combustíveis em fevereiro de 2020, segundo informa a Agência Brasil, órgão oficial do governo brasileiro. Naquele mês, a estatal monopolista de petróleo vendeu ao exterior 238 mil barris por dia de óleos combustíveis, perfazendo um total de 1 milhão de toneladas exportadas naquele mês.

Além disso, as exportações de petróleo cru continuaram elevadas em fevereiro daquele ano, com volumes superiores a 690 mil barris por dia. Os principais destinos das exportações da Petrobras foram o Caribe, os Estados Unidos e a Europa.

Apesar das exportações terem sido afetadas no período da pandemia, a Petrobras continua sendo uma das grandes exportadoras de petróleo cru e de combustíveis, inclusive gasolina, para o mercado internacional.

O Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.

Atualmente, o principal destino das exportações da estatal monopolista é a China, que compra 38% do petróleo exportado pela Petrobras, seguida pelos países latino-americanos, que compram 23% das exportações da estatal. Um total de 15% é destinado aos países europeus.

A estatal produz um volume excedente de cerca de 600 mil barris diários de petróleo. Esse volume não é destinado ao mercado interno por incapacidade de refino, o que poderia aumentar a oferta e baixar os preços da gasolina e diesel, mas é destinado às exportações, que respondem por parcela expressiva dos lucros da estatal.

Fontes do setor afirmam que a Petrobras já considera aumentar o volume de exportações de petróleo do Pré-Sal, considerado de boa qualidade no mercado internacional, por ser mais leve. Esse aumento de exportações do Pré-Sal seria compensado pela importação de  petróleo mais barato com alto teor de enxofre, considerado mais pesado.

O Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.


Cerca de um terço da produção de petróleo da estatal é destinado às exportações
As exportações de petróleo da Petrobras somaram cerca de 811 mil barris por dia no ano de 2021. Os embarques destinados à exportação somam cerca de 30% da produção total de petróleo da estatal, que foi de 2.7 bilhões de barris somente no ano passado.

O mercado avalia que as exportações podem aumentar este ano com o crescimento da demanda do mercado europeu, pressionado pelo risco de corte de fornecimento de gás da Rússia devido à Guerra da Ucrânia.

A China prossegue sendo o principal importador do petróleo extraído no Brasil. Do total de exportações de todas as companhias petroleiras em operação no País, além da estatal Petrobras, um volume de 41.4% destinam-se ao mercado chinês. Os Estados Unidos aparecem em segundo lugar como destino de 12.1% do volume total exportado.

Somente nos dois primeiros meses deste ano, as exportações de petróleo do Brasil tiveram um aumento de 40% em volume. Neste mesmo período, o cidadão brasileiro comum viu os preços da gasolina e do diesel no mercado interno dispararem.

O aumento nas exportações de óleo combustível foi ainda maior neste período: uma alta de 224% no volume exportado. Fonte: Agência Brasil | Portal Portos e Navios.

O Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE