Menos de dois meses depois de ter sido reeleito presidente da França, Emmanuel Macron perdeu a maioria na Assembleia Nacional Francesa nas eleições legislativas realizadas em segundo turno no último domingo (19/06). A bancada governista conseguiu obter 245 de um total de 577 cadeiras, não atingindo assim o número mínimo de 289 assentos para garantir a maioria no parlamento francês.

Com este resultado, o presidente francês tornou-se o primeiro chefe do Executivo em exercício a não obter a maioria parlamentar desde a reforma eleitoral do ano 2000. Assim como no primeiro turno da eleição presidencial ocorrida no início do mês, a votação para definir os congressistas também foi marcada por uma baixa participação da população, com abstenção acima de 53%.

A nova composição do parlamento francês passa ter, além da 245 cadeiras governistas, outras 131 cadeiras da coalização de esquerda liderada por Jean-Luc Mélenchon, e 89 cadeiras da Reunião Nacional, liderada por Marine Le Pen, o melhor resultado obtido até hoje pela histórica agremiação de centro-direita francesa. Fonte: BBC | Deutsche Welle | CNN.

O Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE