O Estado de Israel irá para sua quinta eleição em menos de quatro anos no próximo mês de outubro. O primeiro-ministro Naftali Bennett anunciou nesta segunda-feira (20/06) que irá renunciar ao cargo e enviará na próxima semana mensagem para a dissolução do Knesset (parlamento israelense) e convocação de novas eleições.

Com renúncia de Naftali Bennet, a chefia do governo israelense passará a ser exercida interinamente por Yair Lapid, um dos líderes da atual coalização governista que mostrou-se frágil e instável o bastante para inviabilizar a atual composição governista. Desta forma, chega ao fim o 36º governo do Estado de Israel apenas um ano após sua instalação.

Analistas políticos já previam há um ano a vida curta do atual governo israelense, formado por uma coalização heterogênea de partidos políticos, incluindo partidos árabes, cujo único consenso efetivo era o desejo de derrotar o ex-premier Benjamin Netanyahu, do partido Likud.

A coalizão passou a sofrer dissenções este ano, incluindo a saída dos partidos árabes, e perdeu maioria no Knesset. As novas eleições podem permitir a volta ao poder do ex-primeiro-ministro e atual líder da oposição Benjamin Netanyahu, que comandou o país por doze anos, até o ano passado. Por Angelica Ca. Fonte: Times Of Israel | Israel Noticias | Deutsche Welle.

O Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE