por paulo eneas
O ex-ministro da Educação Milton Ribeiro foi preso pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (22/06) na cidade de Santos (SP), em cumprimento a mandado de prisão expedido pela Justiça no âmbito de investigação de suspeitas de corrupção no Ministério da Educação durante a gestão do ex-ministro.

A operação Acesso Pago conduzida pela Polícia Federal investiga suposto tráfico de influência na pasta e a prática de corrupção na liberação de recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), o “banco” do MEC, e que hoje é presidido por Marcelo Lopes da Ponte, ex-chefe de gabinete do senador Ciro Nogueira (PP-PI).

Milton Ribeiro foi preso por suspeita de crimes de corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência. Além de Milton Ribeiro, também foram presas outras quatro pessoas em Goiás, São Paulo, Pará e Distrito Federal. Segundo a Polícia Federal, as investigações em andamento estão baseadas em relatório da Controladoria-Geral da União.

O Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.


Mais coisas poderão aparecer, afirma ex-ministro Abraham Weintraub
O ex-ministro da Educação e pré-candidato ao Governo de São Paulo pelo PMB35, Abraham Weintraub, acredita que mais denúncias de suspeitas de corrupção poderão aparecer em breve após a prisão de Milton Ribeiro.

Segundo Abraham Weintraub, Milton Ribeiro saiu do MEC mas a equipe montada por ele permaneceu na pasta. “Tem muito mais coisas acontecendo no MEC e em algum momento vai acontecer. Eu vi como é a sanha do pessoal”, afirmou Weintraub.

Milton Ribeiro entrou para o Governo Federal ainda na fase do governo de transição por indicação do ex-presidente Michel Temer. Abraham Weintraub saiu do Ministério da Educação por ter interrompido, durante sua gestão, práticas adotadas há décadas na pasta que possibilitavam desvios, superfaturamento e corrupção.

Abraham Weintraub tem afirmado em suas lives que quando ainda estava na chefia da pasta, alertou inúmeras vezes o Presidente Bolsonaro sobre os riscos de colocar pessoas do Centrão em postos-chave da administração federal.

O presidente ignorou os alertas e chegou até mesmo a afirmar em um de suas lives que colocaria “a cara no fogo” por Milton Ribeiro, como se pode ver no vídeo abaixo.


Na edição desta quarta-feira (22/06) de suas lives diárias feitas ao meio-dia, Weintraub Sem Filtro, e que é transmitida simultaneamente pelo canal do Crítica Nacional, Abraham Weintraub comentou sobre a prisão de Milton Ribeiro e suas implicações políticas. A live pode ser vista abaixo:


O Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE