A Suprema Corte de Justiça dos Estados Unidos decidiu quinta-feira(30/06) impor limites à autoridade da Agência de Proteção Ambiental (EPA, sigla em inglês) para regular as emissões de gases das usinas de carvão e gás daquele país. Estes limites estavam sendo impostos com base na Clean Air Act.

A decisão aprovada por seis votos a três pelos justices (ministros) da suprema corte representa um duro revés para os esquerdistas do Partido Democrata e para o lobby ambientalista, que procuravam limitar a produção de energia a pretexto das mudanças climáticas.

A Suprema Corte entendeu que cabe ao Congresso, e não a EPA, aprovar medidas regulatórias para limitar as emissões de dióxido de carbono da usinas de energia.

A decisão é uma vitória dos Estados e empresas de carvão liderados pelos republicanos em sua tentativa de reduzir o poder da agência ambiental. A decisão também abre caminho para novas limitações ao poder regulatório de outras agências. Redação de Angelica Ca. Fonte: Agência ReutersCNBC | Washington Examiner.

O Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE