por paulo eneas
Sobre a tragédia de Foz do Iguaçu (PR), a nossa diretriz é a de aguardar a conclusão das investigações da polícia, para somente então fazer afirmações taxativas sobre as circunstâncias e motivações do crime ocorrido. Entendemos ser temerário que alguns veículos estejam trazendo descrições detalhadas e conclusivas de um caso de homicídio, como se tivessem tido acesso à cena do crime e ao relato de todas as testemunhas.

Em nosso entender, é muito mais relevante neste momento desmontar a narrativa falsa que vem sendo meticulosamente criada por certos veículos da grande imprensa, especialmente o blog O Antagonista, em torno do caso. Esta narrativa procura equiparar a violência real e concreta que sempre foi praticada pela esquerda à defesa de pautas conservadoras.

Esta falsa equivalência está sendo vendida por meio de um discurso em tons de bom-mocismo contra uma suposta “violência política” generalizada, que seria supostamente praticada e estimulada tanto pela esquerda, por meio de atos reais de violência, quanto também pelos conservadores, quando estes defendem pautas em favor da legítima defesa e do efetivo combate à criminalidade.

Entendemos que o desmonte desta narrativa falsa é muito mais premente em favor da verdade do que a tentativa que vem sendo feita de antecipar de modo precipitado, por conta de viés político, conclusões que somente podem ser obtidas após perícia e investigação policial.

O Crítica Nacional é uma mídia independente que mantém-se fiel ao compromisso com a verdade e a defesa de valores conservadores, e precisa do apoio de seus leitores para continuar. Apelamos ao nosso público para contribuir conosco pelo PIX: 022.597.428-23 ou através deste link para fazer assinatura de apoio.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE