Jornal Crítica Nacional

PAUTA 27 OUT 2020

1) O Número Dois da Organização Terrorista Islâmica Al-Qaeda Foi Morto no Afeganistão

2) Donald Trump: Vitória de Joe Biden Desencadeará Um Tsunami de Imigração Ilegal

3) Presidente Bolsonaro Manda Retirar Indicação de Novo Diretor da Anvisa Após Denúncia Sobre Contratos

4) O Antagonista Publicou Fake News: Não Existe Plano de Reforma Ministerial

5) MILÍCIA E NARCOTRÁFICO INFLUENCIAM ELEIÇÕES EM CATORZE CIDADES DO RIO DE JANEIRO

6) VITÓRIA DA VIDA: TRIBUNAL CONSTITUCIONAL DA POLÔNIA DECLARA INCONSTITUCIONALIDADE DO ABORTO EUGÊNICO

7) Carta aberta de medicos ao STF e ao Congresso Nacional

8) Manifestações de 1 de Novembro



1) O Número Dois da Organização Terrorista Islâmica Al-Qaeda Foi Morto no Afeganistão
As forças de segurança afegãs eliminaram o terrorista Abu Muhsin al-Masri, considerado o número dois da organização terrorista muçulmana Al-Qaeda na região da Ásia Central. O governo nacional em Cabul anunciou no domingo (25/10) que Husam Abd al-Rauf, também conhecido como Abu Muhsin al-Masri, foi morto em um ataque das forças especiais afegãs na província de Ghazni na semana passada.

Al-Rauf estava na lista dos mais procurados do FBI como o principal propagandista da Al-Qaeda. Ainda de acordo com o FBI, Al-Rauf foi acusado nos Estados Unidos de ter fornecido apoio material e recursos a uma organização terrorista estrangeira para matar cidadãos norte-americanos. Os Estados Unidos haviam emitido um mandado de prisão contra Al-Rauf em dezembro de 2018.

De acordo com fontes do Diretório Nacional de Segurança do Afeganistão, em Cabul e Ghazni, Al-Rauf era um dos líderes mais importantes da Al-Qaeda: “Al-Masri era uma das autoridades mais importantes da Al-Qaeda e era um facilitador financeiro e logístico da rede e tinha laços significativos com o Taleban”, afirmou a fonte em Cabul.

2) Donald Trump: Vitória de Joe Biden Desencadeará Um Tsunami de Imigração Ilegal
O presidente norte-americano Donald Trump advertiu durante comício na Carolina do Norte no último sábado (24/10) que milhões de imigrantes ilegais poderão entrar nos Estados Unidos se o candidato democrata Joe Biden for eleito presidente.

“Se Joe [Biden] e Kamala [Harris, candidata a vice-presidente] forem eleitos, isso desencadeará um tsunami de imigração ilegal de todos os cantos do mundo, e dezenas de milhões de pessoas inundarão nosso país”.

Donald Trump também lembrou da promessa de Joe Biden de que, se eleito, irá apresentar ao Congresso dos Estados Unidos um projeto de lei de para oferecer anistia aos mais de doze milhões de imigrantes ilegais que vivem nos Estados Unidos.

Esta anistia, segundo a proposta de Joe Biden, virá acompanhada da oferta de serviços de educação e saúde gratuitos. Obviamente uma propositura assim serviria de estímulo para entrada de milhões de imigrantes ilegais nos Estados Unidos. Exatamente como a esquerda planeja há anos.

Comment: Biden disse que se vencer os muçulmanos ocuparão postos em seu governo.

3) Presidente Bolsonaro Manda Retirar Indicação de Novo Diretor da Anvisa Após Denúncia Sobre Contratos
O presidente Jair Bolsonaro solicitou ao Senado Federal que seja retirada de tramitação a indicação de Roberto Ferreira Dias para o cargo de diretor da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). A desistência da indicação está formalizada no Diário Oficial da União desta terça-feira (27/10).

A decisão do presidente ocorre um dia após a divulgação de informações que acusam Roberto Ferreira Dias de assinar um contrato suspeito de irregularidade na área da saúde quando era diretor de logística da agência. O contrato previa a compra de 10 milhões de kits com insumos para testes da covid, e o Ministério da Saúde avisou o Tribunal de Contas da União (TCU) sobre possíveis irregularidades.

Embora seu nome já tenha sido enviado ao parlamento, Roberto Ferreira Dias ainda não havia sido sabatinado pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado, que já aprovou os nome de quatro novos diretores para a Anvisa.

4) O Antagonista Publicou Fake News: Não Existe Plano de Reforma Ministerial
Segundo nossas fontes, não existe de momento qualquer plano do Presidente da República de promover uma reforma ministerial. A informação divulgada na manhã desta terça-feira (27/10) pelo blog O Antagonista, e repercutida por outros veículos da grande imprensa, segundo a qual uma reforma estaria em gestação envolvendo a saída do General Heleno e mudanças no Ministério do Meio Ambiente e no Ministério da Cidadania, entre outros, é rigorosamente falsa. Trata-se de mais uma fake news do blog O Antagonista.

5) MILÍCIA E NARCOTRÁFICO INFLUENCIAM ELEIÇÕES EM CATORZE CIDADES DO RIO DE JANEIRO
A milícia e o narcotráfico avançaram no Rio de Janeiro e influenciam a campanha eleitoral deste ano em catorze cidades do Estado. É o que aponta um relatório do serviço do Disque-Denúncia baseado em denúncias feitas através de ligações recebidas entre 27 de setembro, quando começou a campanha eleitoral, e o dia 13 deste mês. Neste período foram registradas 13 informações relacionadas a atuação de traficantes de drogas e 24 atuações de milicianos.

Em entrevista à Agência Brasil, o coordenador do Disque-Denúncia, Zeca Borges, afirmou que parece haver haver uma aliança tácita entre uma facção do Rio de Janeiro de traficantes e uma boa parte da milícia:

“Estão trabalhando juntos em vários territórios, então, nesse momento da eleição em que a disputa é por território, eles estão tentando mais expansão ainda e emplacar somente os seus candidatos”. Zeca Borges disse que chamou atenção no levantamento o surgimento de candidatos a cargos eletivos ligados diretamente ao tráfico de drogas, o que até então era muito raro, segundo ele:

A ação do crime organizado no Rio de Janeiro foi potencializada durante a pandemia em virtude de decisão da suprema corte que colocou restrições ao trabalho das polícias no combate ao crime nas favelas cariocas, conforme apontamos em detalhe em artigo publicado em agosto.

6) VITÓRIA DA VIDA: TRIBUNAL CONSTITUCIONAL DA POLÔNIA DECLARA INCONSTITUCIONALIDADE DO ABORTO EUGÊNICO
Em uma vitória histórica do movimento pró-vida da Polônia, o Tribunal Constitucional polonês decidiu na última quinta-feira (22/10) pela inconstitucionalidade de um artigo da legislação sobre aborto que permite o aborto eugênico no país.

Com a decisão, fecha-se uma lacuna que existia na legislação sobre aborto daquele país, predominantemente católico e que possui uma das mais rígidas legislações sobre aborto em toda a Europa.

O pedido para o tribunal analisar a constitucionalidade do aborto eugênico foi feito por 119 parlamentares do Partido Lei e Justiça (PiS), do Partido do Povo Polonês (PSL), do Partido Confederação. O Tribunal Constitucional invalidou um artigo da lei que autorizava o aborto em caso de má formação do feto.

Com a decisão da instância máxima da justiça polonesa, o aborto somente passa a ser permitido na Polônia em caso de estupro, incesto ou ameaça à saúde e à vida da mãe. Esses casos representaram apenas 2% dos abortos legais realizadas na Polônia nos últimos anos.

A lei do aborto da Polônia, que foi aprovada na década de 1990, restringe o aborto legal aos casos em que a gravidez seja decorrente de estupro ou incesto e quando a vida da mulher estiver ameaçada pelo prosseguimento da gravidez. A lei permitia também, até agora, o aborto nos casos de má-formação fetal que pudesse resultar no nascimento de uma criança com deficiência.

Esta legislação original foi um compromisso entre os defensores de uma proibição total do aborto e aqueles que defendiam uma legalização ampla, como ocorre na maioria dos países da União Europeia.

Com a decisão do Tribunal Constitucional da Polônia, o aborto não poderá mais ser feito nos casos de má formação fetal ou nos casos de diagnósticos que apontem, por exemplo, para o nascimento de uma criança com Síndrome de Down. 

7) Carta aberta de medicos ao STF e ao Congresso Nacional
Texto em pdf

8) Manifestações de 1 de Novembro
Twitter Douglas Garcia