NOTÍCIAS

ESPANHA CONTINUARÁ A USAR HIDROXICLOROQUINA APESAR DA OMS

por angelica ca O órgão de vigilância da saúde espanhol, AEMPS, disse que não vê razão para interromper o uso da hidroxicloroquina (HCQ) no tratamento de pacientes com vírus chinês. Segundo o órgão, o artigo publicado pela revista Lancet, que alertou sobre supostos riscos à saúde associados ao HCQ, não era conclusivo o suficiente para parar de testá-lo em hospitais espanhóis. "É um estudo observacional, não um ensaio clínico" , por isso não permite obter evidências sólidas e incontestadas, pois há muitos fatores que influenciam esses estudos que podem fazer que eles não são totalmente confiáveis ??”, explicou um porta-voz da AEMPS. Pelo contrário, na quarta-feira (27/05), o Ministério da Saúde da França cancelou um decreto em vigor por quase dois meses, que permitia aos médicos do hospital dispensá-lo em situações específicas para a Covid-19. O medicamento foi amplamente prescrito na Espanha para tratamento em pacientes com o vírus chinês, com o país sofrendo um dos piores surtos da doença na Europa. Segundo o El Pais, 85% dos pacientes levados ao hospital com o vírus receberam o medicamento. "Também não recebemos nenhum alerta de segurança; portanto, de acordo com as sociedades científicas, não consideramos que haja motivos para interromper a pesquisa em andamento ou parar de usar a droga como tratamento experimental", acrescenta o porta-voz. Com informações de El Pais
NOTÍCIAS

OPERAÇÃO APNEIA: POLÍCIA FEDERAL INVESTIGA CONTRATOS SEM LICITAÇÃO EM RECIFE

por angelica ca                                                                                                              A Polícia Federal desencadeou nesta quinta-feira (28/05), a segunda fase da Operação Apneia que investiga irregularidades em contratos celebrados, por meio de dispensa de licitação, na compra de 500 ventiladores pulmonares pela Prefeitura do Recife, através da Secretaria de Saúde, para o enfrentamento da pandemia do vírus chinês. A operação contou com a participação do Ministério Público Federal e Controladoria Geral da União. Foram realizadas diligências nos estados de São Paulo e Pernambuco. Em Recife/PE, os policiais cumpriram dois mandados de busca e apreensão, nos bairros do Recife e Espinheiro. Segundo nota da Assessoria de Comunicação da Polícia Federal, as investigações apontaram que empresas com débitos com a União superiores a R$ 9 milhões se utilizaram de uma microempresa fantasma, constituída em nome da ex-companheira do proprietário de fato, para contratar com a PCR, uma vez que firmas com débitos com fiscais ou previdenciários não podem firmar contratos com entes da administração pública. Diligências policiais revelaram que a firma contratada não existe de fato em seu endereço de cadastro, além de não ter funcionários ou bens em seu nome. O total contratado com a Prefeitura de Recife ultrapassava o patamar de R$ 11 milhões, ao passo que a empresa fictícia tinha um suposto capital social de apenas R$ 50 mil e não poderia faturar mais que R$ 360 mil por ano. A empresa chegou a fornecer 35 respiradores à PCR, contudo o contrato foi desfeito no dia 22 de maio de 2020, um dia após notícias sobre as irregularidades serem divulgadas na imprensa. Segundo a Polícia Federal, os respiradores sequer foram utilizados pela Secretaria de Saúde da edilidade, apesar de estarem há semanas na sua posse, mesmo com a notória demanda pela utilização desse equipamento e diante de uma verdadeira corrida por bens dessa natureza. Com informações de Polícia Federal e Ministério Público Federal Crítica Nacional Notícias:  
NOTÍCIAS

PRESIDENTE BOLSONARO DIZ QUE ESTADOS UNIDOS ENVIARÃO DOIS MILHÕES DE COMPRIMIDOS DE CLOROQUINA AO...

por angelica ca O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quarta-feira (27/05) que os Estados Unidos enviarão 2 milhões de comprimidos de hidroxicloroquina para o Brasil. O mandatário brasileiro fez a declaração na saída do Palácio da Alvorada, após um apoiador afirmar ter vindo da Califórnia (EUA). "Como está o Trump lá, está bem? Tem que ser Trump. Ele está mandando para nós dois milhões de comprimidos de hidroxicloroquina”, disse o presidente Bolsonaro. A Associação Médica Brasileira divulgou na última quinta-feira (21/05), um comunicado sobre o novo protocolo do Ministério da Saúde publicado para o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina no tratamento precoce de pacientes com diagnóstico da Covid-19. Em nota, a associação declarou que as novas as regras respeitam posicionamento do Conselho Federal de Medicina, que disciplina o uso off-label da cloroquina e da hidroxicloroquina durante a pandemia de coronavírus, conforme publicado em 16 de abril de 2020. A decisão também preserva "a responsabilidade e a autonomia do médico na avaliação da pertinência de utilização off-label de medicação prescrita há décadas em casos de malária e doenças autoimunes e cujos efeitos colaterais são limitados e amplamente conhecidos nos tratamentos citados, reiterando a necessidade de consentimento livre, esclarecido e informado por parte do paciente". Com informações de Associação Médica Brasileira. Crítica Nacional Notícias:  
NOTÍCIAS

PRESIDENTE BOLSONARO É O LÍDER EM PRESENÇA DIGITAL NO INSTAGRAM

da redação Um levantamento digital feita pelo Crítica Nacional mostra que o Presidente Jair Bolsonaro é líder na cena política do Instagram, considerando as principais personagens políticas brasileiras. No cenário analisado foram computados dados do Presidente Bolsonaro, do ex-juiz Sérgio Moro, do criminoso condenado Lula, e do governador tucano João Dória. A mensuração de seguidores em redes sociais é um termômetro relevante para algumas situações, como fez o site Statista para avaliar a popularidade dos partidos políticos da Espanha em 2019 (1). Utilizando esse tipo de raciocínio para realizar uma leitura do cenário político a partir dos dados do Instagram, os resultados que obtivemos foram os seguintes: a) O Instagram possui mais de 82 milhões de usuários no Brasil (2) b) Jair Bolsonaro é seguido por 16.699.915 pessoas (3) c) Sergio Moro é seguido por 2.998.540 pessoas (3) d) Lula é seguido por 1.914.478 pessoas (3) e) João Doria é seguido por 1.111.776 pessoas (3) Considerando a quantidade de seguidores de cada uma destas figuras públicas, a distribuição percentual de adesão no Instagram é a seguinte: 1) Bolsonaro: 20.36% 2) Moro: 3.65% 3) Lula: 2.33% 4) Dória: 1.35% Esse tipo de Avaliação Digital pode ser utilizado para auferir o impacto e a abrangência dessas personalidades no cenário político brasileiro. Cada critério tem o seu peso e a sua valoração: pesquisas amostrais tradicionais envolvem entre 1.000 e 2.000 pessoas, enquanto que as avaliações digitais, conforme a que apresentamos aqui, traz dezenas de milhões de pessoas. Referências: (1) "AÑO ELECTORAL 2019: Los partidos políticos con más seguidores en Instagram" https://es.statista.com/grafico/16585/seguidores-partidos-politicos-de-espana-en-instagram/ (2) Conforme dados apresentados pelo site Statista. https://www.statista.com/statistics/578364/countries-with-most-instagram-users/ (3) Dados coletados em 15/05/2020, as 7h15min, horário de Brasília. https://criticanacional.com.br/2020/05/20/quem-e-quem-nas-redes-sociais-bolsonaro-x-lula-x-moro-x-doria/ Crítica Nacional Notícias:  
NOTÍCIAS

MINISTÉRIO PÚBLICO ENTRA COM AÇÃO CONTRA EX-SECRETÁRIO DE SAÚDE DE WILSON WITZEL

angelica ca O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) ajuizou ação civil pública (ACP) contra o estado do Rio, o ex-secretário de Saúde Edmar Santos, o ex-subsecretário de Saúde Gabriel Neves e a empresa Ozz Saúde, pela prática de improbidade administrativa na contratação de serviços para as áreas atendidas pelo Serviço Móvel de Emergência (Samu) no município do Rio. A ação partiu da Força-Tarefa de Atuação Integrada na Fiscalização das Ações Estaduais e Municipais de Enfrentamento à Covid-19/MPRJ e da 4ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa da Cidadania. Segundo nota do Ministério Público publicada nesta terça-feira (26/05), a ação civil pública, aponta práticas de sobrepreço, superfaturamento e antecipação ilegal de pagamento à empresa Ozz Saúde. O MPRJ requereu em caráter de urgência, que o Estado não realize novos empenhos, liquidações ou pagamentos à Ozz, com o objetivo de evitar mais danos ao erário. De acordo com a ação, o contrato, celebrado por dispensa de licitação e em caráter emergencial, era destinado à prestação de serviços de gestão, administração e execução de regulação e intervenção médica de urgência nas áreas atendidas pelo SAMU, e foi subscrito por Gabriell. O subsecretário Gabriell Neves, foi preso no último dia 07/05 durante operação conduzida pelo Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (GAECC/MPRJ), denominada Mercadores do Caos, por fraudes em contratos emergenciais, com dispensa de licitação, para aquisição de ventiladores e respiradores pulmonares para a rede estadual. Em nota, o MPRJ informou que as investigações apontaram que Gabriell, como ordenador de despesas do referido contrato, autorizou indevidamente a antecipação de pagamento de parcela à empresa prestadora do serviço, em desacordo com a Lei de Licitações e Contratos nº 8.666/93. Por sua vez, o ex-secretário Edmar Santos, mesmo não tendo sido signatário direto do contrato, como gestor da Secretaria de Estado de Saúde, omitiu-se quanto ao seu dever de controle e fiscalização, ao não rever o ato lesivo ao erário, uma vez que compete ao superior hierárquico a revisão de todos os atos praticados no âmbito de sua gestão. Com informações de Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro.
NOTÍCIAS

OPERAÇÃO PLACEBO: POLÍCIA FEDERAL FAZ OPERAÇÃO NA RESIDÊNCIA OFICIAL DE WILSON WITZEL

angelica ca Agentes da Polícia Federal estão na manhã desta terça-feira (26/05), no Palácio Laranjeiras, residência oficial do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. Segundo a Polícia Federal, a Operação Placebo que tem por finalidade apurar indícios de desvios de recursos públicos destinados ao combate à pandemia do vírus chinês destinados ao atendimento do estado de emergência de saúde pública, no Estado do Rio de Janeiro. Estão sendo cumpridos 12 mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), nos estados de São Paulo e do Rio de Janeiro. Há equipes também em outros pontos da cidade. As investigações apontam para a existência de um esquema de corrupção envolvendo uma organização social contratada para a instalação de hospitais de campanha e servidores da cúpula da gestão do sistema de saúde do Estado do Rio de Janeiro. Com informações Polícia Federal

NOTÍCIAS DO CRÍTICA NACIONAL